UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: FELIPE JOSE ROCHA VIEIRA
29/11/2019 12:53


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE JOSE ROCHA VIEIRA
DATA: 24/01/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de seminários
TÍTULO: Um Framework para Análise Postmortem em Projetos de Desenvolvimento de Software em uma Instituição Pública
PALAVRAS-CHAVES: análise postmortem, gestão do conhecimento, projeto de desenvolvimento de software
PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Engenharia de Software
RESUMO:

Software é aplicado com sucesso em uma grande variedade de áreas, apoiando e facilitando as atividades de pessoas e organizações em suas rotinas diárias. Entretanto, os projetos de desenvolvimento de software têm apresentado por muitos anos uma reputação ruim por recorrentemente estourarem prazos, custos ou por não cumprirem completamente os requisitos do usuário. O entendimento das falhas ocorridas e dos sucessos alcançados durante o projeto são importantes para que haja o aprendizado e a melhoria da organização. A análise postmortem auxilia na compreensão dessas informações. Mesmo assim, as respostas para o entendimento de por que os projetos de software falham são frequentemente negligenciadas nas organizações, e por isso não estão facilmente disponíveis. Devido a recorrente omissão na realização de análises postmortem em projetos de desenvolvimento de software, o objetivo deste trabalho foi entender as dificuldades para realização dessa análise e, elaborar e aplicar um framework para análise postmortem em projetos de desenvolvimento de software em instituição pública. Para atingir esse objetivo, nesse trabalho foram aplicados como instrumentos de pesquisa a revisão de literatura e o estudo de caso. Por meio da revisão da literatura identificou-se quais as dificuldades para realização de análises postmortem. Em seguida, foi desenvolvido um template para coleta de dados e elaborado um framework para realização de análises postmortem em projetos de desenvolvimento de software, denominado CRIAR. Para testar e avaliar a aplicabilidade do framework CRIAR foi realizado um estudo de caso. O estudo foi realizado na Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (SETIC) do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 20ª Região, onde foi aplicado o framework para a realização de análise postmortem em um projeto relevante para a instituição. A aplicação do framework CRIAR permitiu a identificação de pontos positivos e negativos no projeto analisado, o registro desses aprendizados em uma base de conhecimento, também possibilitou a sugestão de melhorias para a execução das atividades presentes no processo de desenvolvimento de software da instituição e a recomendação de cursos para integrar o plano de capacitação. Para a validação do framework, onze membros da SETIC, com experiência média de dezoito anos em TI e nove anos de experiência no TRT, responderam a um questionário e foram entrevistados para expressarem suas considerações sobre o CRIAR para avaliação qualitativa do framework. Os resultados obtidos sugerem que a aplicação do framework CRIAR alcançou resultados positivos para a instituição, apontando práticas que precisam ser melhoradas e atividades que devem ser mantidas para o aumento da qualidade do software desenvolvido pela equipe de tecnologia da informação da instituição.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1780222 - MICHEL DOS SANTOS SOARES
Interno - 1979373 - DANIEL OLIVEIRA DANTAS
Externo ao Programa - 2501207 - VERUSCHKA VIEIRA FRANCA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5