UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ANDRÉ TEIXEIRA DE FRADES
29/11/2019 12:53


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRÉ TEIXEIRA DE FRADES
DATA: 05/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Seminários
TÍTULO: Uma Arquitetura de Ecossistemas de Software para Hospitais Universitários da Rede EBSERH
PALAVRAS-CHAVES: Ecossistemas de Software; Arquitetura de ECOS; Interoperabilidade; Hospitais Universitários.
PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Engenharia de Software
RESUMO:

Fomentar a interoperabilidade entre os sistemas das organizações envolvidas em um ecossistema, possibilita melhor desempenho, redução de custos e de erros operacionais. Os Hospitais Universitários (HU) são organizações de natureza complexa, devido a existência de diversas especificidades em relação aos seus processos, protocolos, legislações, sistemas, entre outros. Estes fatores tornam a interoperabilidade entre os elementos fundamental, sendo um objetivo distante e laborioso. Uma Arquitetura de Ecossistema de Software (ECOS) pode facilitar o gerenciamento de ambientes complexos, caracterizados por alta heterogeneidade de sistemas e processos. Neste cenário, o objetivo deste trabalho foi propor uma Arquitetura de ECOS, com a finalidade de fomentar futuras melhorias na interoperabilidade dos sistemas desenvolvidos, do ponto de vista dos diversos atores no contexto da Rede de HU da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Inicialmente, foi realizado um Mapeamento Sistemático da Literatura, com a premissa de identificar as aplicações de arquiteturas de ecossistemas na área da saúde. Em seguida, um survey foi aplicado aos gestores dos hospitais da rede EBSERH, para caracterização do cenário atual dos HU em relação aos aspectos de ECOS. Por fim, uma arquitetura de ECOS e um guia de implantação foram elaborados, em sendo seguidos de uma avaliação da saúde do ECOS de dois hospitais da rede. Para o estado da arte, identificou-se que as arquiteturas propostas têm como principal objetivo a interoperabilidade semântica, sendo a troca de mensagens a principal abordagem. Entre os principais padrões ou tecnologias estão: HL7, XML e SNOMED. Quanto ao survey, os resultados apontaram baixa interoperabilidade entre sistemas e organizações, devido a fatores como alta fragmentação dos sistemas, uso insuficiente de padrões e alta discrepância entre os hospitais, principalmente em relação ao número de funcionários, a infraestrutura de Tecnologia da Informação instalada e, muitas vezes, ausência de desenvolvimento de software. A Arquitetura de ECOS proposta, apresentou potenciais para fomentar a interoperabilidade no ECOS dos hospitais da rede EBSERH, levando em consideração a legislação e cenário atual dos hospitais. Entretanto, é necessário transpor barreiras para implementação desta arquitetura, exigindo um empenho dos atores envolvidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2685432 - ADICINEIA APARECIDA DE OLIVEIRA
Interno - 2217866 - ROGERIO PATRICIO CHAGAS DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - PAULO CAETANO DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5