UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ANDREZZA MARQUES DUQUE
02/10/2019 08:39


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDREZZA MARQUES DUQUE
DATA: 15/10/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE E ENVELHECIMENTO: UMA ABORDAGEM ESPACIAL E TEMPORAL DA REALIDADE DO BRASIL E DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: determinantes sociais da saúde; envelhecimento; sistemas de informação geográfica; análise espacial em saúde.
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: O envelhecimento é uma realidade mundial e o próximo desafio global de saúde pública. No Brasil, acontece de forma acelerada em contextos desfavoráveis. Esse fato demanda ações nos âmbitos econômico, político, social e de saúde para garantir aos idosos uma vida autônoma e independente, sobretudo diante das diversas desigualdades nas quais estão inseridos. Objetivo: Analisar os padrões e a dinâmica temporal e espacial dos determinantes sociais da saúde e do envelhecimento. Método: Estudo ecológico com técnicas de análise espacial e temporal, realizado através de dois universos populacionais: o território brasileiro e o estado de Sergipe, tendo os municípios como unidades de análise, 5.565 e 75, respectivamente. Para o primeiro estudo foram utilizados dados oriundos dos Censos Demográficos e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) dos municípios e estados brasileiros. Para o segundo, dados secundários de indicadores sociais, demográficos e de saúde coletados em inquéritos brasileiros dos municípios do estado de Sergipe. Foi analisada a distribuição espacial dos determinantes sociais de saúde e do envelhecimento. A autocorrelação espacial e a correlação entre as variáveis foi testada por meio do Índice de Moran Global (I) e do Índice de Associação Espacial Local (LISA). Para análise espacial foram utilizados os softwares GeoDa, TerraView 4.2.2 e QGIS 2.18.3 e para os modelos de tendência e regressão linear múltipla o programa R. Resultados: Foi observada autocorrelação espacial significativa quanto à desigualdade de renda, expectativa de vida e taxa de envelhecimento no Brasil. Existem clusters predominantes nas regiões Norte, Nordeste e Sul do país, os clusters das regiões Norte e Nordeste estiveram associados com maiores desigualdades e piores indicadores. Houve correlação espacial inversa entre desigualdade de renda vs. expectativa de vida e taxa de envelhecimento. As características de envelhecimento no Brasil apresentam distribuição não aleatória revelando correlação espacial com a desigualdade de renda. No estado de Sergipe, a região sudeste apresentou clusters com melhores resultados em todos os indicadores e os municípios da região noroeste e extremo leste caracterizaram-se por valores inferiores, evidenciando-os como locais de condições de vida precárias. A razão de dependência elevada, a taxa de analfabetismo em idosos e a taxa de desemprego apresentaram um impacto negativo sobre a expectativa de vida. Houve uma autocorrelação entre os determinantes sociais e a expectativa de vida no estado de Sergipe, apontando que quanto piores os indicadores sociais, econômicos e de saúde menores as expectativas de vida. Conclusão: O envelhecimento no Brasil possui associação com os determinantes sociais em saúde, sendo a renda um dos determinantes mais relevantes. Diante das disparidades sociais e econômicas no vasto território brasileiro, a análise espacial mostrou ser um contributo significativo para a formulação de políticas públicas que respeitem as peculiaridades locorregionais. Esse reconhecimento aponta para a necessidade de redirecionamento das políticas públicas e formulação de estratégias visando a redução das desigualdades sociais e na saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS
Externo à Instituição - CRISTIANE COSTA DA CUNHA OLIVEIRA
Externo ao Programa - 2026275 - JULIA GUIMARAES REIS DA COSTA
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Presidente - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5