UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HYDER ARAGÃO DE MELO
28/08/2019 08:57


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HYDER ARAGÃO DE MELO
DATA: 17/09/2019
HORA: 16:00
LOCAL: Hospital São Lucas - Bloco da Uti 2 - Sala 05
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO ACOPLAMENTO PRESSÃO ARTERIAL-VELOCIDADE DE FLUXO SANGUÍNEO CEREBRAL: MARCADOR PRECOCE NA AVALIAÇÃO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL PRIMÁRIA?
PALAVRAS-CHAVES: Hipertensão Essencial, Disautonomias Primárias, Ultrassonografia Doppler Transcraniana, Artérias Cerebrais, Mesa de Tilt, Circulação Cerebrovascular
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

FUNDAMENTO: A hipertensão arterial é uma condição clínica de interesse médico por estar envolvida na gênese de vários quadros clínicos incapacitantes. Na sua forma primária, ou essencial, ainda não existe a compreensão de sua origem. Indicações de transmissão genética na gênese da hipertensão são fortes, podendo estar relacionada a alteração na irrigação de tronco cerebral que geraria uma hiperatividade simpática. A avaliação da modulação da velocidade de fluxo cerebral gerada por alterações da pressão arterial pode mostrar alterações precoces ao aparecimento da hipertensão em indivíduos com suscetibilidade genética a doença. OBJETIVOS: Comparar a modulação entre Pressão Arterial e a Velocidade de Fluxo Sanguíneo Cerebral e a atuação do Sistema Nervoso Autonômico entre jovens normais com pais hipertensos primários e aqueles com pais normotensos.METODOLOGIA: Estudo de corte transversal, descritivo, realizado no Hospital Universitário/UFS no período de março de 2017 a agosto de 2018 incluindo voluntários saudáveis entre 18 e 30 anos. O grupo experimental foi composto por filhos de pais (pai e/ou mãe) hipertensos e o grupo controle por filhos de pais normotensos. Os voluntários foram submetidos a teste em mesa de TILT e tiveram suas pressões arteriais e velocidade de fluxo em Artéria Cerebral Média monitoradas no repouso e após elevação. Os dados foram estudados para Análise de Transferência de Função e de variabilidade da frequência cardíaca pela técnica de Análise Simbólica.RESULTADOS: Em relação à análise simbólica, não houve diferença estatisticamente significativa nos padrões 0V, 1V, 2LV e 2LV entre os grupos, seja no repouso, seja após o estímulo. Já em relação à análise de transferência de função, após o estímulo, houve um aumento significativo da coerência e do ganho no grupo controle quando comparado ao grupo experimental (p<0,005). A análise de Fase não demostrou relevância estatística entre os grupos.CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que, no grupo controle, a autorregulação cerebral está preservada. Entretanto, nos filhos de pais com hipertensão primária, há redução da função autorregulatória previamente ao aparecimento das disfunções autonômicas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1243900 - JOSE AUGUSTO SOARES BARRETO FILHO
Interno - 2190308 - MARCIO ROBERTO VIANA DOS SANTOS
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69