UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: MONIQUE TAVARES DE JESUS
19/08/2019 10:13


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONIQUE TAVARES DE JESUS
DATA: 27/08/2019
HORA: 17:30
LOCAL: Sala de reunião do hospital São Lucas.
TÍTULO: Influência da qualidade de vida e dos fatores de risco na apresentação do infarto agudo do miocárdio.
PALAVRAS-CHAVES: Síndrome Coronariana Aguda. Infarto Agudo do Miocárdio. Qualidade de vida. Fatores de risco.
PÁGINAS: 59
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

O cenário mundial revela o crescimento das doenças cardiovasculares e destaca comouma das principais causas de mortes e incapacidades físicas. Dentre as mais relevantesestá o infarto agudo do miocárdio (IAM). Evidências científicas mostram fatores de riscomodificáveis e a qualidade de vida podem associar-se ao desenvolvimento das doençascardiovasculares. O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência da qualidade devida e os fatores de risco cardiovascular na apresentação do Infarto Agudo do Miocárdio.Trata-se de um estudo do tipo observacional e transversal, realizado em unidadeshospitalares de referência em cardiologia na cidade de Aracaju/SE. As variáveisanalisadas foram: socioeconômicas, clínicas, eventos intra-hospitalares, fatores de risco(dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica; tabagismo; diabetes mellitus; obesidade,sedentarismo, história familiar de doença arterial coronariana e idade) e qualidade devida. As variáveis categóricas foram associadas por meio do teste qui-quadrado, ou peloteste exato de Fisher. As variáveis numéricas, utilizou testes de t de Student e MannWhitney. Adotou-se como critério de significância estatística um valor de p < 0,05. Aamostra foi composta por 480 pacientes, 55,62% apresentaram infarto agudo domiocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (IAMCSST) e 44,38% infartoagudo do miocárdio sem supradesnivelamento do segmento ST (IAMSSST). Pessoasatendidas pelo serviço púbico possuem 8,56 mais chances de terem IAMCSSP em comparaçãocom aqueles atendidos pelo serviço privado. O tabagismo se associou ao IAMCSST(p<0,028). A qualidade de vida, não associou-se com o tipo de IAM, apenas os domíniosaspectos físicos e dor apresentaram percepção negativa. Com exceção do domínio saúdee mental, todos associaram-se com algum tipo de evento intra-hospitalar. Portanto, usodo tabaco se associou com o tipo mais grave de IAM. A qualidade de vida, não apresentoudiferença significativa entre os pacientes que desenvolveram os dois tipos infarto,entretanto associaram-se com diversos eventos intra-hospitalares.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Interno - 2380197 - JOSELINA LUZIA MENEZES OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5