UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: KAREN PEREZ PEREIRA RAMOS
15/08/2019 11:43


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAREN PEREZ PEREIRA RAMOS
DATA: 26/08/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Mini Auditório do CCBS/UFS
TÍTULO: EFEITO DE NANOCÁPSULAS DE HESPERETINA NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DE QUEIMADURA DE CÓRNEA EM MODELO ANIMAL
PALAVRAS-CHAVES: Queimadura de córnea. Hesperetina. Cicatrização.
PÁGINAS: 95
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Por ser a parte mais superficial do olho, a córnea atua como uma barreira contra o meio externo, sendo a camada mais susceptível à lesões. Dentre as lesões que acometem a córnea, a queimadura química alcalina é considerada urgência oftálmica devido à rápida desepitelização que acontece na córnea, podendo levar à cegueira. Um tratamento promissor para queimadura alcalina de córnea deve ter o objetivo de diminuir inflamação, estimular epitelização e prevenir efeitos colaterais que prejudiquem a acuidade visual dos indivíduos. Tendo em vista tais questões, idealizou-se o desenvolvimento de nanocápsulas de hesperetina para acelerar o processo de cicatrização corneana. A hesperetina é um bioflavonóide encontrado em frutas cítricas que tem potencial ação antioxidante, anti-inflamatória, antifibrótica e vasculoprotetora já comprovados em alguns estudos. Para o desenvolvimento eficaz de um produto é relevante a realização de uma busca minunciosa nos bancos de dados de patentes para analisar informações tecnológicas e fisiopatológicas atuais. Nessa perspectiva, primeiramente realizou-se uma revisão de patentes para depois iniciar pesquisas no Laboratório de Ensaios Farmacêuticos e de Toxicidade (LeFT) da Universidade federal de Sergipe (UFS) com o objetivo de desenvolver e caracterizar físico-quimicamente nanocápsulas de hesperetina (NCHT). O presente estudo busca, então, avaliar o efeito de NCHT no processo cicatricial de queimadura de córnea em modelo animal. Foi realizado por meio do ensaio com a membrana coreoalantóide (MCA) presente no embrião do frango, a análise da atividade biológica de NCHT, assim também como o seu efeito sobre a neovascularização. Coelhas brancas foram mantidas no biotério da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (local da realização do estudo) e utilizadas no experimento de acordo com as normas éticas estabelecidas pela Comissão de Ética no uso de Animais para Experimentação (CEUA). Os grupos do estudo foram: grupo com lesão química tratado com NCHT e grupo com lesão química tratado sem NCHT (controle). Os tratamentos foram iniciados imediatamente após a indução da lesão e foram repetidos a cada 24 horas durante 72 horas. A fim de demarcar a área lesada, 1 (uma) gota de colírio foi instilada no olho a ser avaliado. Com a finalidade de identificar células mortas na córnea, 1 (uma) gota de colírio Rosa Bengala foi instilada no olho a ser avaliado dos 6 animais. Amostras de córnea foram obtidas e fixadas em solução de Dawidson. A avaliação histológica foi realizada através do uso de microscópio óptico (Zeiss®, modelo Axio Imager M2). A análise quantitativa da expressão gênica de TGF-β e VEGF foi realizada através da transcrição reversa da reação em cadeia da polimerase (rtPCR). Pôde-se evidenciar que NCHT foi capaz de diminuir extensão de área desepitelizada de córnea de coelhas previamente lesionadas com queimadura química alcalina, assim também como foi eficaz na diminuição de células danificadas da córnea, tudo isso demonstrado através do marcador fluoresceína e rosa bengala, respectivamente. Todos esses fatores, somados ainda a uma melhora evidente vista nas seccões de histologia pela microscopia, mostram a eficácia de NCHT no processo de cicatrização de queimadura química alcalina da córnea de coelhas, o que torna este produto promissor no tratamento desta lesão.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo à Instituição - FLÁVIA RODRIGUES DA SILVA
Externo à Instituição - PAULA DOS PASSOS MENEZES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5