UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IGHOR COSTA BARRETO
06/08/2019 08:02


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IGHOR COSTA BARRETO
DATA: 30/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Farmácia
TÍTULO: Desenvolvimento e caracterização de microemulsões contendo óleo essencial de Vitex gardneriana para controle do ácaro-da-necrose-do-coqueiro
PALAVRAS-CHAVES: Aceria guerreronis, Vitex gardneriana, óleo essencial, microemulsão
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O ácaro-da-necrose-do-coqueiro (Aceria guerreronis Keifer) é uma praga, o qual limita a atividade dos cocoicultores em decorrência do ataque aos frutos causando significativa perda e desvalorização do produto para o mercado consumidor. Estudo prévio com o óleo essencial (OE) das folhas de Vitex gardneriana (OEVG) exibiu alta letalidade e repelência em baixas concentrações contra o Aceria guerreronis. Mesmo diante do potencial de aplicabilidade do OEVG, este apresenta fatores limitantes para a aplicação de uso direto, como por exemplo, a baixa solubilidade em meio aquoso, instabilidade química e alta volatilidade. Desta forma, a utilização de sistemas estabilizados por tensoativos, como as microemulsões (ME) apresentam-se como promissores para veicular óleos essenciais, visto que, esses sistemas de uma forma geral oferecem diversas vantagens, pois possibilitam espalhamento, molhabilidade, maior estabilidade, baixa viscosidade, além de solubilizar substâncias lipofílicas, como os óleos essenciais em meio aquoso. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi desenvolver uma microemulsão para veicular o OEVG para controle do Aceria guerreronis. Para seleção do sistema tensoativo (Tween 80:Propilenoglicol 1:1) foram determinados os parâmetros: concentração micelar critica (CMC), tamanho das micelas, índice de poilidispesidade e toxicidade frente aos ácaros. As MEs foram obtidas através da construção de dois diagramas de fase pseudoternário utilizando fase aquosa, Tween80: Propilenoglicol 1:1 e diferentes fases oleosas (óleo de algodão e óleo mineral) para cada diagrama, fixando essa fase na faixa de 0-10%. Foram selecionadas uma formulação de cada diagrama, cujo critério foi os que continham maior concentração (4%) de óleo de algodão (A1) e óleo mineral (A2) com proposito de adicionar o OEVG na proporção de 1:1 as respectivas fases oleosas (A3 e A4). Microscopia de luz polarizada, espalhamento dinâmico de luz e reologia foram as técnicas para caracterização dos sistemas selecionados e dos sistemas com OEVG adicionado. Foi realizado ensaio de concentração-mortalidade para determinar a CL50 e CL80 das MEs frente ao Aceria guerrreronis. Tween 80: Propilenoglicol 1:1 exibiu menor CMC= 0,055 g/L dos sistemas tensoativos avaliados, tamanho de micela = 10,26 nm, IPD = 0,141 e não apresentou toxicidade frente aos ácaros. Os diagramas tiveram perfis semelhantes com as distintas fases oleosas na faixa explorada. Formaram microemulsões somente em baixas concentrações de fase oleosa (1-4%), atingindo a extensão da concentração da mistura T/Co-T e fase aquosa (37 -89%), (10-70%), respectivamente. As fotomicrografias obtidas por MPL das quatro amostras (A1-A4) apresentaram perfil isotrópico, ao passo que, a reologia indicou perfil de fluido newtoniano. Os tamanhos das gotículas da fase dispersas das amostras foram 32.22, 11.85, 12.52 e 34.46 nm para A1, A2, A3 e A4, respectivamente. Todas elas apresentram valores de IPD igual ou menor 0,2 com alta homogeneidade na população de gotículas, sugerindo uma distribuição de tamanho monomodal. Para atividade acaricida, a amostra A3 apresentou menor CL50 (120 ppm) e CL80 (393 ppm), seguida da A4 que exibiu CL50 (197 ppm) e CL80 (617 ppm), indicando que os sistemas avaliados foram capazes de solubilizar o OEVG em meio aquoso e potencializar a atividade acaricida do mesmo. Diante do exposto, conclui-se que, até então foram obtidos sistemas microemulsionados capazes de veicular o OEVG com potencial uso para controle do ácaro-da-necrose-do-coqueiro.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADENIR VIEIRA TEODORO
Interno - 1686032 - ANA AMELIA MOREIRA LIRA
Presidente - 032.657.764-50 - JOSÉ GUEDES DE SENA FILHO
Externo ao Programa - 3336357 - MARIA DE LARA PALMEIRA DE MACEDO ARGUELHO
Interno - 1658460 - VICTOR HUGO VITORINO SARMENTO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307