UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PAULA MARA GOMES LEITE
17/07/2019 11:00


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULA MARA GOMES LEITE
DATA: 16/08/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Mini auditório do CCBS, campus São Cristóvão
TÍTULO: AURICULOTERAPIA NO CONTROLE DOS SINTOMAS DO CLIMATÉRIO: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO
PALAVRAS-CHAVES: climatério;auriculoterapia; saúde da mulher; enfermagem
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Enfermagem de Saúde Pública
RESUMO:

O climatério e o seu impacto na qualidade de vida tem sido um tema amplamente estudado e discutido, devido a ocorrência dos sintomas vasomotores, alterações no sono e no humor e atrofia urogenital. Tais queixas acometem entre 50 a 75% das mulheres na perimenopausa, repercutindo negativamente na produtividade e na qualidade de vida. Ressalta-se que este período do ciclo vital feminino, está sendo vivenciado por um número maior de mulheres e durante maior período de tempo, devido ao envelhecimento populacional e aumento da expectativa de vida no mundo. Em países desenvolvidos, 95% das mulheres apresentam a menopausa e 5% delas vivem mais de 75 anos. Para o Brasil, projeta-se que esta parcela da população, em 2030, será sete milhões a mais do que homens, com expectativa de vida ao nascer de 82 anos. Em Sergipe, as projeções são semelhantes, sendo estimada expectativa de vida de 79,7 anos para as mulheres. Sabe-se que, atualmente, a terapia de reposição hormonal para o controle dos sintomas e das alterações do climatério é aplicada com bastante cautela devido a associação com o desenvolvimento de patologias e reações adversas. Diante dessas evidencias e de um cenário de atenção em saúde no qual o manejo do climatério é negligenciado, as práticas integrativas e complementares tonam-se vasto campo de investigação de tratamentos. Destaca-se que um dos objetivos da Política Nacional de Atenção Integral a saúde da mulher é implantar e implementar a atenção à saúde das mulheres no climatério. Ademais, o uso de práticas alternativas e completares é uma das formas de tratamento preconizadas pelo Ministério da Saúde na atenção a mulheres no climatério assistidas na rede básica de saúde. Desta forma, corrobora com objetivos da Política Nacional de Práticas Integrativas e complementares de 2006, o qual enfatiza a incorporação e implementação dessas no SUS para prevenção de agravos e promoção e recuperação da saúde, na atenção básica, contribuindo com o aumento da resolubilidade e ampliação do acesso à PNPIC. Dentre as PIC utilizadas no controle dos sintomas do climatério, destaca-se a acupuntura fundamentada na Medicina Tradicional Chinesa. Evidências científicas apontam eficácia da acupuntura na redução dos sintomas vasomotores e, consequentemente, na qualidade de vida relacionada à saúde, podendo ser utilizada isoladamente ou como tratamento adjuvante. Porém, ainda se faz necessário o desenvolvimento de novos estudos, principalmente, quanto a aplicação da acupuntura auricular. Perante as evidências, percebe-se a necessidade de estudos que avaliem a eficácia da acupuntura, a fim que esta seja ofertada a população, uma vez que é um tratamento seguro, eficaz e com poucas reações adversas. Logo, tem-se como objetivo avaliar o efeito da acupuntura auricular nos sintomas do climatério, considerando a sintomatologia autoreferida e a percepção da qualidade de vida pelas mulheres na perimenopausa e pós-menopausa de Sergipe. Trata-se de um ensaio clinico controlado com delineamento paralelo entre os dois grupos randomizados. A alocação será feita na proporção de 1:1 e o cegamento será aplicado entre as participantes e o estatístico. A pesquisa será realizada em quatro unidades básicas de saúde de Aracaju. Calculou-se o tamanho da amostra mínima ideal para cada grupo (controle e experimental) de 61 mulheres, com total de 122 mulheres. Serão utilizados para a avaliação dos sintomas do climatério e qualidade de vida o Women's Health Questionnaire e a Menopause Rating Scale, nas versões traduzidas e validadas para o português do Brasil e um roteiro de entrevista semiestruturado para as informações sociodemográficas e clinicas. Esses instrumentos serão aplicados antes da primeira sessão e no retorno após a décima segunda sessão de acupuntura auricular nos grupos intervenção e placebo. Serão estimulados os pontos auriculares: útero, endócrino, ovário, hipófise e fígado. Com o conhecimento sobre a eficácia da acupuntura auricular sobre os sintomas do climatério e qualidade de vida será possível a oferta de um tratamento de baixo custo para maior número de mulheres, redução dos gastos com medicamentos, maior resolubilidade da atenção básica, por gerar autonomia de profissionais não-médicos na assistência à mulher no climatério, com destaque para a enfermagem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2449971 - LEILA LUIZA CONCEICAO GONCALVES
Interno - 2865478 - ANDRÉIA CENTENARO VAEZ
Interno - 2394615 - EDUESLEY SANTANA SANTOS
Externo ao Programa - 2320427 - LEONARDO YUNG DOS SANTOS MACIEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307