UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIANA GARCEZ FRANCO
16/07/2019 13:58


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIANA GARCEZ FRANCO
DATA: 24/07/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU sala 27 no PPGCS
TÍTULO: ASSOCIAÇÃO DO PERFIL LIPÍDICO E GRAVIDADE DE DOENÇA EM PACIENTES COM LEISHMANIOSE VISCERAL
PALAVRAS-CHAVES: Leishmaniose Visceral, Dislipidemia, Gravidade.
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Leishmaniose Visceral é uma doença crônica, com altos índices de letalidadequando não tratada adequadamente, considerada endêmica no Brasil, assim comono estado de Sergipe. Embora alterações do perfil lipídico na LeishmanioseVisceral como hipocolesterolemia e hipertrigliceridemia já sejam descritas naliteratura, não existem dados consistentes que associem estas alterações à gravidade dadoença. Estudos experimentais demonstram a utilização dos lípides da membrana plasmática de macrófagos do hospedeiro, pela Leishmania, para permitir a entrada e sobrevivência do parasita neste ambiente, o que pode justificar as alteraçõeso do perfil lipídico dos hospedeiros. Objetivamos associar as alterações lipídicas encontradas nestes pacientes com os parâmetros clínicos e hematológicos preditores de gravidade. Os pacientes incluídos foram provenientes das enfermarias do Hospital Universitário de Sergipe e obedeciam critérios de exclusão pré-estabelecidos – presença de qualquer patologia ou medicação que influenciasse os níveis séricos de lípides. Incluímos 82 pacientes com diagnostico confirmado de LV, que foram categorizados de acordo com os seguintes critérios clínicos e laboratoriais de gravidade (SAMPAIO et al., 2010): sangramento de muscosas (2 pontos), icterícia (2 pontos), dispneia (1 ponto), infecções bacterianas associadas (1 ponto), plaquetopenia < 50.000 células/mm3 (3 pontos) e neutropenia grave < 500 células/mm3 (1 ponto). Cada critério foi preditor independente de morte e um escore  3 pontos foi descrito como melhor preditor de morte, pela combinação de sensibilidade (88,7%), especificidade (78,5%), valor preditivo negativo (78,5%) e área sob curva ROC 89,5%. Categorizamos nossa amostra em três grupos: graves ( 3 pontos), gravidade moderada (1-2 pontos) e não graves (0 pontos). A frequência de cada grupo foi de 21,9% (IC 95% 14,1-31,8), 34,5% (IC 95% 24,6-44,8) e 43,9 % (IC 95% 33,5-54,7), respectivamente. Os níveis séricos de triglicerídeos foram, significativamente, maiores no grupo de pacientes graves em relação aos não graves, com média, em mg/dL, de 271,4 ± 134,0 e 207,2 ±71,1, respectivamente (p = 0,016). A hipocolesterolemia encontrada, em todos os pacientes, corrobora os dados de literatura, porém não houve diferença estatística entre os níveis de colesterol total, HDL, LDL, quanto aos grupos de gravidade. A hipertrigliceridemia, marcador bioquímico de fácil acesso e baixo custo, pode agregar valor diagnóstico na avaliação inicial de pacientes com síndromes febris e sintomas sugestivos de Leishmaniose Visceral em áreas endêmicas, além de identificar os possíveis casos de pior prognóstico na admissão do paciente.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Externo ao Programa - 2221782 - ENALDO VIEIRA DE MELO
Interno - 1977480 - PRISCILA LIMA DOS SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69