UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: URSULA MARIA MOREIRA COSTA BURGOS
01/07/2019 13:22


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: URSULA MARIA MOREIRA COSTA BURGOS
DATA: 19/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: Avaliação de Escore de Cálcio em Pacientes Portadores do Vírus da Imunodeficiência Humana/AIDS.
PALAVRAS-CHAVES: Aterosclerose coronária. HIV. Tomografia Computadorizada de Multidetectores. Escore de cálcio.
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) permanece como um importante problema de saúde pública, existindo nos dias atuais 36,7 milhões de pessoas vivendo com esta patologia(1). O tratamento com antirretroviral mudou o curso da doença, permitindo sua cronificação, e com isso a associação de outras patologias como a doença arterial coronariana. A progressão da aterosclerose no cenário da infecção por HIV engloba complicadas interações entre efeitos da infecção crônica por HIV, antirretrovirais e fatores do próprio paciente, incluindo suscetibilidade genética. A prevalência de doença aterosclerótica na população de soropositivos vem sendo documentada em diversos ensaios clínicos. Estudo utilizando a medida da espessura médio-intimal carotídea como marcador de aterosclerose pré-clínica revelou que a infecção por HIV é acompanhada por aterosclerose mais extensiva, mesmo quando ajustado para os fatores de risco tradicionais, contudo se faz presente a necessidade de marcadores mais diretos de doença cardíaca, o que pode ser alcançado com o uso do Escore de Cálcio Coronário por tomografia de multidetectores, já comprovado preditor independente de eventos cardiovasculares na população geral. É possível que a quantificação da calcificação coronária nos pacientes portadores de HIV acrescente dados relevantes para a estratificação de risco para doença arterial coronariana, viabilizando medidas preventivas nesta população. O objetivo geral deste estudo é avaliar o Escore de cálcio em pacientes HIV positivo, e secundariamente comparar o escore de cálcio entre pacientes HIV positivos estratificados pelo tempo de doença, carga viral, nível de CD4 e tipo de esquema antirretroviral, sua correlação com o escore de Framingham, fatores associados com escore de cálcio patológico na população investigada, bem como a presença de isquemia. Serão incluídos 90 pacientes soropositivos para HIV provenientes do ambulatório de Infectologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe, os quais serão submetidos a uma avaliação clínico-laboratorial, ecocardiograma, teste ergométrico e tomografia de coronárias para avaliação de Escore de Cálcio, com posterior análise dos dados tabulados. O perfil traçado com esta coleta permitirá uma abordagem mais criteriosa dos pacientes, sobretudo no caráter preventivo, benefício esse que extrapola para o cuidado dos pacientes portadores de HIV no estado de Sergipe, o que para o grupo de pesquisadores renderá não apenas satisfação profissional como reconhecimento na comunidade científica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 2221782 - ENALDO VIEIRA DE MELO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5