UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RICARDO TADEU SOARES SANTOS
25/06/2019 11:44


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO TADEU SOARES SANTOS
DATA: 16/07/2019
HORA: 14:15
LOCAL: PROPADM, SALA 47
TÍTULO: SMART CITIES E EMPREENDEDORISMO: DIAGNÓSTICO DA CIDADE DE ARACAJU E PROPOSTA DE INICIATIVAS INTELIGENTES
PALAVRAS-CHAVES: Smart Cities, Empreendedorismo, Cidades Inteligentes, Living Lab´s.
PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
ESPECIALIDADE: Negócios Internacionais
RESUMO:

De acordo com o relatório das Nações Unidas (UN-Habitat, 2016), as questões de sustentabilidade globais são um dos grandes desafios a serem enfrentados no século XXI. Principalmente no tocante ao modelo atual de urbanização global, levando a academia, autoridades e pesquisadores de diversas áreas a pensar em possíveis soluções para criação de novos padrões que consigam responder aos desafios decorrentes desse cenário. Tal paradigma, segundo a recente publicação “Relatórios Econômicos OCDE: Brasil 2018” vem acompanhado, de desequilíbrios e práticas que precisam ser revistas, dentre elas a gestão ineficiente de recursos públicos, que se verifica com maior prevalência em países do terceiro mundo ou em desenvolvimento.

Ademais, segundo o relatório (UN-Habitat, 2016), até o ano de 2050 a previsão é de que 80% da população mundial estará vivendo em um meio estritamente urbano. Corroborando com o estudo já constatado pela London School of Economics em 2009, que este crescente em direção à urbanização resulta em uma maior demanda de recursos disponíveis para oferecer serviços básicos à população dentro das cidades. Ante esses desafios, as possíveis soluções de cidades vêm sendo estudadas na academia, sendo denominadas por estudiosos do assunto como cidades inteligentes ou smart cities.

A problemática apresentada tornou-se tema recorrente em conferências mundiais, pois a partir dos desafios advindos do cenário supramencionado, surgem também oportunidades para que as cidades tornem-se Smart Cities gerando riqueza, criando valor de forma sustentável por meio de ecossistemas institucionais. Um exemplo é o Living Lab (LL´s) de iniciativa pública ou privada, que promove ideias criativas, inovadoras e inclusivas com o intuito de atender as demandas oriundas do contexto urbano (KANTER; LITOW, 2009; GIFFINGER; GUDRUN; HALL, 2010; TOPPETA, 2010; WASHBURN, 2010; DUTTA, 2011; HARRISON; DONNELLY; HERNANDEZ; MUNHOZ, 2011; NAM; PARDO, 2011; SCHAFFERS, 2011; CADENA; CHOURABI, 2012;).

Este estudo tem por objetivo descrever e analisar a cidade de Aracaju segundo as dimensões do modelo de Smart Cities de Giffinger e Gudrun (2010), e a partir deste modelo investigar quais iniciativas inteligentes propostas e/ou aplicadas em smart cities ao redor do globo são vistas como prioridade pelos stakeholders, para aplicação em Aracaju. Quanto à metodologia, o estudo classifica-se como descritivo fundamentado na abordagem de métodos mistos proposta por Creswell (2014), em desenvolver em uma pesquisa teórica, com vistas à formulação de uma proposta prática, com base nos conceitos de cidade inteligente e a partir de experimentos prévios de sucesso feitos ao redor do mundo, compilados em uma ferramenta multidimensional que será submetida à análise dos stakeholders (população da cidade) em forma de questionário, cujo método de pesquisa adotado é o estudo de caso. A primeira parte deste estudo se propõe a analisar e descrever a cidade de Aracaju a partir do modelo de Giffinger e Gudrun (2010) com o auxílio de documentos disponibilizados por entidades públicas, privadas, municipais e nacionais em suas bases de dados. Para a etapa quantitativa, serão enviados questionários por meio da ferramenta Google Forms aos residentes da cidade de Aracaju, que também serão aplicados em domicilio em todos os bairros da cidade. Para a etapa qualitativa será realizada entrevista com o gestor do executivo municipal, cuja finalidade é apresentar os resultados da aplicação do questionário, elencando o ranking de iniciativas com maior predileção dos stakeholders e obtendo o feedback da gestão municipal, sobre quais práticas poderão ser implementadas pela administração pública de Aracaju a médio e longo prazo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1541859 - IRACEMA MACHADO DE ARAGAO GOMES
Interno - 277760 - MONICA CRISTINA ROVARIS MACHADO
Externo ao Programa - 1166728 - JOSE RICARDO DE SANTANA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5