UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: RAFAELA KAROLINA VIANA NUNES
06/06/2019 08:33


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAELA KAROLINA VIANA NUNES
DATA: 03/07/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Lab. de Informática do DFA
TÍTULO: TOXICIDADE DE COMPOSTOS ATIVOS CONTRA LARVAS DE Aedes aegypti EM MODELO DE Artemia sp.
PALAVRAS-CHAVES: Náuplios, bioindicadores, vetor, seletividade, ecotoxicológico.
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Dengue, febre amarela, chikungunya e Zika são doenças transmitidas pelo mosquito, Aedes aegypti Linn. (Diptera: Culicidae), o controle deste vetor pode trazer impactos negativos a organismos não alvo, essenciais para a manutenção de ecossistemas. Cepas resistentes e efeitos negativos no meio ambiente são o cenário atual de pesticidas químicos não seletivos utilizados no controle deste vetor. Novas alternativas devem apresentar-se mais seletivas, como medidas ecologicamente viáveis, assim o Laboratório de Química Farmacêutica localizado na Universidade Federal de Sergipe desenvolve moléculas ativas contra larvas do Ae. aegypti, com o propósito de reduzir a incidência das doenças previamente mencionadas com o mínimo de efeitos tóxicos a organismos não alvo. A Artemia sp. atua como um bioindicador adequado para análise ambiental por apresentar resposta nítida a pequenas variações na qualidade do ambiente. O presente trabalho teve por objetivo realizar ensaios de toxicidade aguda de compostos larvicidas do Laboratório de Química Farmacêutica frente ao bioindicador Artemia (representantes de uma biota que será exposta diretamente ou indiretamente por um xenobiótico) com o propósito de analisar a seletividade destas substâncias. De modo a prevê esta seletividade, a atividade larvicida dos compostos previamente sintetizados e avaliados no LQF foi comparada com a atividade letal 50% (CL50) para náuplios de Artemia sp. A CL50 frente a Artemia foi obtida em ensaios com concentrações variadas dos compostos larvicidas em água marinha artificial. Estes ensaios apontaram um índice de seletividade (IS) variável entres todos compostos testados, onde os derivados do indol apresentaram seletividade altamente promissora. Por exemplo, o derivado 1-[(4-metilfenil)sufonil]-1H-indol apresentou IS >6148, o que delineia ações futuras para a síntese de novos compostos com alto índice de seletividade entre estas duas espécies, contribuindo para a descoberta de novos agentes larvicidas com menor impacto ambiental.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2207731 - CARLOS DIAS DA SILVA JUNIOR
Interno - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA
Presidente - 1337195 - SOCRATES CABRAL DE HOLANDA CAVALCANTI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5