UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: EDNILSON BARBOSA SANTOS
03/06/2019 15:02


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDNILSON BARBOSA SANTOS
DATA: 17/06/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório DCOS
TÍTULO: Do impresso ao digital: o processo de transição no jornalismo local e do ‘interior’
PALAVRAS-CHAVES: jornalismo local-regional; jornalismo do interior; jornalismo digital; geografias da comunicação; economia da mídia.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

O principal objetivo desta pesquisa foi investigar as especificidades do processo de transição do meio impresso para o digital no ‘jornalismo local’ e do ‘interior’. Partiu-se da premissa de que a literatura sobre o jornalismo praticado no ambiente da Internet (sob diferentes denominações) tem concentrado seus estudos empíricos na chamada grande imprensa, desconsiderando variáveis presentes em outros contextos. Ao reconhecer essa lacuna, esta pesquisa de Mestrado procurou refletir sobre os modelos de negócios, as opções tecnológicas e a influência do contexto geográfico observáveis em duas experiências recentes dessa transição na Região Nordeste: a do jornal semanal Cinform, de Aracaju, capital de Sergipe, e a do diário O Mossoroense, de Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte. Nessa direção, buscou identificar as singularidades desses dois processos, com base nas características e “fases” do jornalismo digital observadas em estudos sobre jornais de “prestígio nacional”. Para fundamentação teórica, utilizou aportes das Geografias da Comunicação, da Comunicação Regional, e do Jornalismo Digital e Hipermídia. E como percurso metodológico lançou mão de uma combinação de procedimentos de observação sistemática, análise documental e análise de conteúdo, já que se trata de uma pesquisa exploratória (sem parâmetros de estudos semelhantes consolidados anteriormente) com fins descritivos, diagnósticos e prospectivos. Foi possível demonstrar, então, que o centenário diário potiguar manteve-se atualizado com as tecnologias de produção jornalística até aderir de vez ao mundo digital, enquanto o jovem semanário sergipano adotou como “inovação” um modelo de jornalismo transpositivo, típico da primeira era da Internet, cuja novidade consiste em distribuir a edição semanal em pdf,via aplicativo de mensagens de celular.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1045250 - CARLOS EDUARDO FRANCISCATO
Externo à Instituição - Jacqueline da Silva Deolindo
Presidente - 308938 - SONIA AGUIAR LOPES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5