UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 28 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE ARAGÃO PEREIRA MACEDO
15/03/2019 09:17


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE ARAGÃO PEREIRA MACEDO
DATA: 25/03/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 26 do Programa de Ciências da Saúde
TÍTULO: ANÁLISE DA FOTOBIOMODULAÇÃO A LASER ASSOCIADA A UM CIMENTO REPARADOR NA FORMAÇÃO DE TECIDO ÓSSEO
PALAVRAS-CHAVES: Terapia a Laser, Biomaterais, regeneração óssea.
PÁGINAS: 44
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Materiais Odontológicos
RESUMO:

Ao lado dos biomateriais, a fototerapia à Laser tem obtido resultados satisfatórios como terapia auxiliar ao processo de reparação óssea, principalmente quando envolvem grandes perdas teciduais. Este estudo propõe avaliar in vivo o processo de reparo ósseo em fêmur de ratos quando da associação de cimento reparador (MTA HP® ) e fotobiomodulação a laser, por meio de ensaios histológicos e histomorfométricos. Os animais utilizados foram da linhagem Wistar albinus e espécie Rattus norvegicus, divididos aleatoriamente em quatro grupos (n=10 por grupo) cada um deles subdivididos em dois subgrupos, de acordo com o período da eutanásia (15 e 21 dias). Sob anestesia geral, um defeito ósseo crítico foi confeccionado no fêmur esquerdo de cada animal. No grupo Laser (LS), o defeito foi irradiado, seguindo os parâmetros de irradiação (λ = 808nm, P= 100 mW, emissão continua, DE = 80 J/cm² por ponto, 22 seg/ponto, E=2,2J por ponto); no grupo Laser e MTA HP® (LM) o defeito foi preenchido com o MTA HP® e irradiado com Laser no mesmo protocolo do (LS); no grupo MTA HP® (MH) o defeito foi preenchido por MTA HP® ; e, no grupo controle (CTR), confecção da loja cirúrgica, sem conduta terapêutica. As amostras foram processadas e avaliadas quantitativamente, por meio de microscopia de luz. Os dados foram analisados por análise de variância e pós-hoc do teste de Tukey com nível de significância 5% (p≤0,05). O índice médio de neoformação óssea na área do defeito em 15 dias no grupo CTR foi significativamente menor em comparação aos grupos experimentais (MH, LS e LM), no entanto, em 21 dias o grupo LM apresentou neoformação óssea significativamente maior que o grupo MH, contudo, não houve diferença significativa entre LS e LM. Conclui-se que a terapia de fotobiomodulação a laser de baixa potência apresentou-se como promissora no processo de reparo ósseo, especialmente quando associado ao uso de biomateriais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1111420 - LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
Externo ao Programa - 1213791 - LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
Presidente - 1783432 - PAULO HENRIQUE LUIZ DE FREITAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5