UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LAISA DIAS SANTOS
18/02/2019 08:18


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAISA DIAS SANTOS
DATA: 27/03/2019
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE AULA - NEPHEN
TÍTULO: Intelectuais da geração 1870 e as disputas no campo educacional: propostas para um Brasil moderno (1870-1889)
PALAVRAS-CHAVES: Campo educacional. Intelectuais. Geração 1870.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta pesquisa tem como objetivo compreender as ideias mobilizadas pela Geração 1870no/para o campo educacional em prol de um Brasil moderno (1870-1889). Para tanto,tomou como objeto de estudo o itinerário intelectual, com foco nas discussões sobreeducação, apresentadas por 21 membros da referida geração. Com vistas a este alcance,foi necessário: identificar o itinerário intelectual (atuação e posição no cenário social)dos sujeitos analisados; mapear as produções intelectuais de cunho político e/ou culturala fim de perceber as ideias educacionais; analisar os repertórios mobilizados com asapropriações que foram feitas a partir deles; analisar as produções intelectuais epropositivas dos sujeitos estudados, atentando para as similitudes e divergências einterpretar a relação entre práticas sociais e capitais culturais e sociais no imbrincadojogo entre os campos intelectual, político e educacional. Para alcançar os objetivosespecíficos foi utilizada a abordagem da História dos intelectuais, segundo Sirinelli(1996), e dos conceitos de “campo” e “habitus”, bem como as categorias de análise“capital cultural e capital social” de Bourdieu (1983; 2004; 2017). Nos procedimentosmetodológicos utilizou-se a pesquisa documental, aliada a técnica da prosopografia, apartir de Stone (2010). Como fontes de pesquisa, foram analisadas leis, decretos,regulamentos, discursos parlamentares, artigos de jornais, manifestos partidários,memórias acadêmicas, livros, conferências e projetos de reformas da instrução públicaelaboradas pela intelectualidade brasileira da geração 70. Assim, os arquivos físicos edigitais de instituições como Fundação Getúlio Vargas-FGV; Centro de Pesquisa eDocumentação de História Contemporânea do Brasil- CPDOC; Biblioteca BrasilianaGuita e José Mindlin; Biblioteca da Faculdade de Direito de Pernambuco e de SãoPaulo; Biblioteca Pedro Aleixo; Biblioteca Digital do Senado Federal; BibliotecaNacional; Academia Brasileira de Letras; Instituto Histórico e Geográfico do Brasilforam as principais plataformas e/ou locais de pesquisa. De forma preliminar foipossível considerar que as ideias educacionais da geração 1870 foram pensadas comouma das vias para um projeto de nação brasileira livre da autocracia do podermoderador e demais poderes e dos valores da tradição imperial como a escravidão,monarquia e despotismo clerical. Os projetos de educação, contemplaram a instrução ecivilização por meio da laicização e universalização do ensino; da educação elementarcomo condição de desenvolvimento da nação e a utilidade profissional da instruçãotécnica para os novos postos de trabalho advindos principalmente da indústria emodernização da agricultura.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2176979 - ANAMARIA GONCALVES BUENO DE FREITAS
Presidente - 1181181 - JOAQUIM TAVARES DA CONCEICAO
Interno - 1697985 - JOSEFA ELIANA SOUZA
Externo à Instituição - RAYLANE ANDREZA DIAS NAVARRO BARRETO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19279-bcba364a3c