UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 08 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: SARA JULLIANE RIBEIRO ASSUNÇÃO
07/02/2019 14:39


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARA JULLIANE RIBEIRO ASSUNÇÃO
DATA: 20/02/2019
HORA: 08:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: TECNOLOGIAS PARA A SUSTENTABILIDADE DAS EXPLORAÇÕES DE MILHO VERDE EM SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Manejo do solo, Zea mays., Qualidade do Solo, Rentabilidade, Sustentabilidade
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A agricultura é considerada uma das atividades que, quando não bem planejada e executada, pode gerar impactos negativos sobre o meio ambiente. Esses impactos afetam tanto a parte biótica do ecossistema (plantas e animais), como a parte abiótica (solo e água). Por sua vez, o solo é considerado como um fator primordial para o desenvolvimento das culturas agronômicas, pois serve de suporte ao desenvolvimento das plantas e fornece água e nutriente para o seu desenvolvimento, sendo o seu manejo determinante para a sustentabilidade das explorações agrícolas. O manejo inadequado do solo apresenta como efeito direto a diminuição da produtividade e rentabilidade das lavouras, perda da qualidade do solo associada à perda da capacidade produtiva do solo. No estado de Sergipe, dentre as culturas cultivadas pelos pequenos e médios agricultores, destaque deve ser dado ao cultivo do Milho Verde, devido à sua importância alimentar e social, e a alta rentabilidade da atividade. Entretanto, aspectos relacionados à sustentabilidade dessas explorações tem se mostrado preocupantes quanto à adoção de práticas não conservacionistas. Desta forma, o desenvolvimento de tecnologias adequadas às características edafoclimáticas da região e que promovam ou melhorem a qualidade do solo, associadas a uma elevada produtividade e rentabilidade, são desejáveis. O presente estudo foi conduzido com os dados coletados (17° ao 19° ano de cultivo) de um experimento de 19 anos de condução em área experimental, cujo solo é classificado como Argissolo Vermelho-Amarelo, localizada no Campus Rural (10°55’S37°11’O) da Universidade Federal de Sergipe, em São Cristóvão-SE. Utilizou-se o delineamento experimental em faixas, com três sistemas de manejo do solo (preparo convencional (CC), plantio direto (PD) e cultivo mínimo (CM)). Dentro de cada faixa, quatro plantas antecessoras (Caupi (Vigna unguiculata), Crotalária (Crotalaria juncea), Guandu (Cajanus cajan) e Milheto (Pennisetum glaucum)) ao cultivo do milho foram aleatorizadas em três repetições, totalizando o experimento 12 tratamentos. O cálculo dos custos, foi determinada pelaa metodologia proposta pelo Instituto de Economia Agrícola,e para a avaliação da lucratividade e rentabilidade, foram determinados Receita Bruta (RB), Lucro Operacional (LO), Índice de Rentabilidade(IR) e Ponto de Nivelamento (PN). Os maiores custos de produção do milho verde foram proporcionados no CC (R$ 7.234,87) independente da planta antecessora utilizada, e os menores no PD (R$ 6.637,61). Por sua vez a IR a maior IR foi em Crotalária/PD (51,68% ) e a menor com Milheto/CM (11,75%). A identificação, avaliação e análise dos custos de produção da cultura é uma ferramenta importante para o produtor rural,pois possibilita a identificação de culturas mais rentáveis, ou qual combinação de culturas resultará em maior lucratividade dentre os recursos e pacote tecnológico existentes disponíveis.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1316620 - ALCEU PEDROTTI
Interno - 2273536 - LAURA JANE GOMES
Externo ao Programa - 1201910 - FRANCISCO SANDRO RODRIGUES HOLANDA
Externo ao Programa - 3742946 - FABIO RODRIGUES DE MOURA
Externo ao Programa - 731922 - RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
Externo ao Programa - 1051888 - MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
Externo à Instituição - FERNANDA CRISTINA CAPARELLI DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18303-e3ba61daf4