UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: MARCOS LEANDRO DA CRUZ ROCHA
05/02/2019 08:35


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS LEANDRO DA CRUZ ROCHA
DATA: 28/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Polo de Gestão da POSGRAP
TÍTULO: Plasticidade na produção de néctar extrafloral em Turnera subulata (Turneraceae) mediada por fatores abióticos e bióticos
PALAVRAS-CHAVES: defesa indireta, herbivoria, interação planta-formiga, Teoria da Otimização Defensiva.
PÁGINAS: 19
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

As interações entre plantas produtoras de néctar extrafloral (NE) e artrópodes (principalmente formigas) têm sido tradicionalmente consideradas como um exemplo clássico de mutualismo. O balanço líquido dessas interações, no entanto, pode ser altamente condicional, variando de acordo com fatores bióticos e abióticos. Nesse estudo, analisamos se o arbusto ruderal Turnera subulata exibe plasticidade no investimento em defesa indireta, testando as hipóteses de que haveria maior produção de NE: (i) durante o estágio reprodutivo; (ii) sob ataque de herbívoros ou injúrias mecânicas e (iii) sob atividade de formigas associadas. Em todos os casos, analisamos se a variação em uma condição abiótica (estresse hídrico) poderia alterar a resposta na produção de NE por T. subulata. Experimentos manipulativos foram realizados em casa de vegetação. Inicialmente a produção de NE foi analisada em plantas de T. subulata nos estágios vegetativos e reprodutivos (N= 120 plantas). Em seguida, o efeito da herbivoria e da atividade das formigas foi testado em plantas no estágio reprodutivo (N= 180 e 120 plantas, respectivamente). Em todos os bieonsaios, a quantificação do NE foi realizada com o auxilio de microcapilares. Plantas sob estresse hídrico sempre produziram menor quantidade de NE do que plantas sem estresse. A produção de NE foi aumentada no estágio reprodutivo e sob herbivoria. Plantas sob herbivoria, em situações de estresse, foram mais parcimoniosas na produção de NE, respondendo apenas aos danos reais causados por herbívoros. Por outro lado, as plantas não responderam à remoção de NE por formigas ou realizada de forma manual. Nossos resultados demonstram que T. subulata pode modular a produção de NE de acordo com o contexto ecológico (variações de fatores bióticos e abióticos), minimizando os custos da defesa indireta de acordo com a Teoria da Otimização Defensiva.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1861452 - ANA PAULA ALBANO ARAUJO
Interno - 1881178 - MARCOS VINICIUS MEIADO
Externo à Instituição - PAULO FELLIPE CRISTALDO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9