UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: GEANNE MARIA HOLANDA DE MENEZES BARROSO
04/02/2019 09:59


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEANNE MARIA HOLANDA DE MENEZES BARROSO
DATA: 15/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Hospital Primavera
TÍTULO: Detecção precoce da disfunção ventricular esquerda no tratamento quimioterápico do câncer de mama.
PALAVRAS-CHAVES: Cardiotoxicidade. Disfunção ventricular. Câncer de mama. Ecocardiografia. Strain.
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Introdução: O tratamento quimioterápico do câncer de mama está associado àdisfunção ventricular esquerda, conhecida como cardiotoxicidade. O diagnósticoprecoce da cardiotoxicidade e seu tratamento aumentam a sobrevida daspacientes. A baixa sensibilidade da fração de ejeção pela ecocardiografiabidimensional torna obrigatória a avaliação da função sistólica pelaecocardiografia tridimensional e Strain longitudinal global. Objetivo: Avaliar afrequência da disfunção sistólica precoce do ventrículo esquerdo em pacientesportadoras de câncer de mama tratadas com antraciclina associada ou não aotrastuzumabe, com novas tecnologias da ecocardiografia como o StrainLongitudinal Global e a fração de ejeção tridimensional, e testar a hipótese queas alterações serão diagnosticadas mais precocemente do que com aecocardiografia convencional. Metodologia: Trata-se de estudo observacional,longitudinal, analítico e prospectivo com amostra consecutiva de 66 pacientes,média de idade de 50,1±11,7 anos, submetidas a quatro ecocardiogramas: antesda quimioterapia, com 30 dias, três e seis meses. Foram medidos os parâmetrosconvencionais de função sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo além defunção sistólica do ventrículo direito. A disfunção sistólica do ventrículo esquerdofoi diagnosticada quando ocorreu redução da fração de ejeção biplanar outridimensional >10% para valor < 53%, ou redução do Strain Longitudinal Global> 15%. Resultados: Aos 30 dias a disfunção sistólica do ventrículo esquerdoocorreu em 17 das 66 pacientes ou 25,8% (IC, 16,7 a 33,3). Aos três meses em17 das 63 pacientes ou 27% (IC, 17,5 a 36,5) e aos seis meses em 18 das 53 ou34% (IC, 22,6 a 45,3). O Strain Longitudinal Global foi preditor de disfunçãosistólica com redução de 10%. A disfunção diastólica também esteve presente;em 30 das 66 pacientes ou 45% (IC, 33,54,6) no período basal, em 31 das 66pacientes ou 47% aos 30 dias (IC, 34,9 a 56,1), em 35 das 63 pacientes ou 55%aos 3 meses (IC, 42,9 a 65,1) e em 29 das 53 pacientes ou 54% (IC, 39,6 a 66)aos 6 meses. Não houve disfunção sistólica do ventrículo direito. Conclusão: Otratamento com antraciclina está relacionado a disfunção sistólica e diastólica doventrículo esquerdo. A frequência de disfunção sistólica foi alta, mais precoceque a disfunção diastólica, ocorreu desde os 30 dias e permaneceu elevada atéos seis meses, e o Strain longitudinal global foi o mais sensível dos parâmetros.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo à Instituição - JOSE LUIZ BARROS PENA
Presidente - 2380197 - JOSELINA LUZIA MENEZES OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77