UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 30 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: FABIA LUANNA LEITE SIQUEIRA MENDES SANTOS
01/02/2019 00:20


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABIA LUANNA LEITE SIQUEIRA MENDES SANTOS
DATA: 21/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Rute - Campus da Saúde
TÍTULO: RISCO DE PRÉ-DIABETES E DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM INDIVÍDUOS ACOMPANHADOS PELA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
PALAVRAS-CHAVES: Diabetes Mellitus Tipo 2; Fatores de Risco; Grau de Risco; Saúde da Família.
PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Enfermagem de Saúde Pública
RESUMO:

Introdução: O Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença crônica que se destaca pela elevada e crescente prevalência, assim como pela morbimortalidade associada. No entanto, na maioria das vezes, não é diagnosticada até que se desenvolvam complicações. Estima-se que, aproximadamente, um terço dos portadores de DM desconhece o diagnóstico. Objetivo: Identificar o risco para o desenvolvimento de DM2 em 10 anos e os fatores de risco mais prevalentes. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, transversal, com abordagem quantitativa, desenvolvido com uma amostra composta por 200 indivíduos adultos acompanhados em uma Unidade Básica de Saúde do município de Aracaju, estado de Sergipe. Para a coleta dos dados foram utilizados dois instrumentos, um para a caracterização sociodemográfica e clínica e outro para avaliação do risco de desenvolver DM2, o Finnish Diabetes Risk Score (FINDRISC). Resultados: A idade média dos indivíduos que participaram do estudo foi de 45 anos, a maioria era do sexo feminino (77%) e era casada ou mantinha união estável (55,5%). Com relação à escolaridade, 36% possuíam até o ensino fundamental incompleto ou eram analfabetos. Quanto ao risco para o desenvolvimento de DM2, 14,5% foram classificados como baixo risco; 55,5% como risco levemente elevado ou moderado e 30,0% risco alto ou muito alto. Os fatores de risco mais prevalentes foram idade, escolaridade, circunferência da cintura aumentada, excesso de peso, hiperglicemia previa e histórico familiar de DM2. Conclusão: A maioria dos indivíduos apresentou risco levemente elevado, seguido de risco moderado para desenvolver DM2 em 10 anos. A maior parte dos fatores de risco apresentados é modificável e foram mais prevalentes em indivíduos com baixa escolaridade, mais idade e que faziam uso de anti-hipertensivo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2102691 - CRISTIANE FRANCA LISBOA GOIS
Interno - 426676 - MARIA PONTES DE AGUIAR CAMPOS
Externo ao Programa - 1888521 - JOSE RODRIGO SANTOS SILVA
Externo à Instituição - CARLA REGINA DE SOUZA TEIXEIRA
Externo à Instituição - MARIA LUCIA ZANETTI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77