UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 15 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ LEILTON VILANOVA JÚNIOR
31/01/2019 12:51


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ LEILTON VILANOVA JÚNIOR
DATA: 27/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 09, Bloco A do Departamento de Biologia da UFS
TÍTULO: Estrutura de uma taxocenose de lagartos em uma área de Caatinga de Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Nicho trófico, Nicho espacial, Comunidade, Lagartos, Caatinga
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Diversos elementos podem influenciar as dinâmicas dentro de uma taxocenose, sejam eles de natureza estocástica ou determinística. Do ponto de vista determinístico, as variações em sua estruturação são definidas pela divergência entre a ecologia atual (fatores ecológicos) dos organismos como também história evolutiva das linhagens que as compõem (fatores históricos). A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro, estando inserida na região semiárida do Nordeste do Brasil e caracteriza-se por possuir um período seco prolongado e chuvas escassas e irregulares, resultando em um déficit hídrico durante a maior parte do ano. A vegetação dominante no bioma é a floresta tropical sazonalmente seca, podendo ser observada uma grande variedade entre as fisionomias, variando desde formações abertas, até florestas semidecíduas em ambientes mais úmidos e solos mais ricos. Apesar do aumento no número de estudos voltados para o bioma nas últimas décadas, o esforço e tamanho amostral ainda são insuficientes e a escassez de dados preocupante, especialmente se levarmos em consideração o elevado grau de distúrbio ao qual o bioma está submetido aliado com o baixo número de unidades de conservação. Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo analisar a estrutura trófica e espacial em diferentes períodos sazonais de uma taxocenose de lagartos na Serra dos Macacos, Tobias Barreto, Sergipe. Os dados serão tomados em um total de quatro campanhas, sendo duas na estação seca e duas na estação chuvosa. Cada campanha terá uma duração total de 14 dias, totalizando 56 dias de amostragem. Os lagartos serão coletados através coleta manual (busca ativa), além de armadilhas do tipo "Pitfall-trap" e "glue-traps". Em coletas preliminares, realizadas durante a instalação das "pitfall-traps", foram capturados um total de 33 lagartos. Os espécimes coletados são pertencentes a 8 espécies distribuídas em 5 famílias.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1819383 - ADRIANA BOCCHIGLIERI
Externo à Instituição - FRANCIS LUIZ SANTOS CALDAS
Presidente - 1543186 - RENATO GOMES FARIA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b