UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LEILA MELO DA SILVA
31/01/2019 14:44


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEILA MELO DA SILVA
DATA: 20/03/2019
HORA: 13:00
LOCAL: Mini auditório do P²CEM
TÍTULO: EFEITOS DA INSERÇÃO SIMULTÂNEA DOS ÍONS Mg2+, Mn2+ E Sr2+ SOBRE OSTEOBLASTOS E TROCA IÔNICA COMO ALTERNATIVA PARA SUBSTITUIÇÃO DE HIDROXIAPATITAS .
PALAVRAS-CHAVES: hidroxiapatita, dopagem, osteoblastos, precipitação, troca iônica.
PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Mg2+, Mn2+ e Sr2+ são íons de grande interesse biológico em associação à hidroxiapatita (HA) por induzir respostas celulares que promovem regeneração óssea. No entanto, esses íons são de difícil estabilização na rede cristalina de HAs obtidas por co-precipitação, as quais podem sofrer transformações de fase em tratamentos térmicos acima de 800°C. As novas fases são raramente levadas em conta quando se avaliam os efeitos desses íons sobre o comportamento celular. Em muitos casos, os efeitos atribuídos a um íon são misturados com aqueles causados pela presença de outras fases não contabilizadas. Assim, o objetivo deste trabalho foi compreender como ocorre a estabilização desses íons na rede de uma HA, isolando seus efeitos sobre as células, daqueles causados por transformações de fase inerentes aos sistemas de HA substituídas. Ao mesmo tempo, propor um método diferenciado para a inserção desses íons em uma HA pré-sintetizada via troca iônica assistida por radiação micro-ondas. Para tanto, amostras de HA pura e contendo os diferentes íons foram sintetizadas via co-precipitação e caracterizadas físico-quimicamente antes e após calcinação a 1000°C. As amostras calcinadas foram testadas com células pré-osteoblásticas de camundongos (MC3T3-E1). As amostras ensaiadas em troca iônica foram caracterizadas para se avaliar o nível de entrada dos elementos na rede da HA. Os resultados demonstraram que os íons Mg2+ estimularam a diferenciação dos pré-osteoblastos mesmo quando segregados da estrutura HA na forma de MgO. No entanto, a presença de MgO retardou a proliferação celular. Ao mesmo tempo, os íons Mn2+ aumentaram a proliferação celular e induziram a produção de altos níveis de fosfatase alcalina (ALP), independentemente de estarem inseridos na estrutura de HA ou estarem segregados na forma de Mn3O4. A presença de Sr2+ na rede da HA não afetou o comportamento celular, pois tanto a proliferação quanto a produção de ALP foram comparáveis àquelas observadas para a HA pura. Em relação ao método alternativo de troca-iônica para inserção dos íons sem indução de transformações de fase, o aquecimento via radiação micro-ondas aumentou a concentração dos íons nas amostras de HA, em comparação ao aquecimento convencional. No entanto, os resultados indicam que a maior parte dos íons permaneceu numa camada hidratada da superfície dos cristais, sem difusão significativa para o bulk.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1694103 - EULER ARAUJO DOS SANTOS
Interno - 1495228 - IARA DE FATIMA GIMENEZ
Interno - 2326669 - LUIS EDUARDO ALMEIDA
Externo à Instituição - WILSON ACCHAR
Externo ao Programa - 2752790 - ZAINE TEIXEIRA CAMARGO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5