UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: DÉBORA SILVA ARAÚJO MOTA
22/01/2019 15:34


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DÉBORA SILVA ARAÚJO MOTA
DATA: 30/01/2019
HORA: 14:00
LOCAL: AudItório de Departamento de Farmácia da UFS
TÍTULO: Efeitos do D-limoneno incorporado em membranas bioativas de colágeno sobre a cicatrização de feridas cutâneas.
PALAVRAS-CHAVES: D-limoneno; Monoterpenos; Colágeno; Cicatrização de feridas.
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Feridas crônicas têm um impacto significativo sobre a saúde e a qualidade de vida dospacientes. Muitas vezes disfarçada como uma comorbidade, feridas crônicas representamuma epidemia silenciosa que afeta uma grande parcela da população mundial. O Dlimoneno incorporado à membrana bioativa de colágeno, apresenta-se como um possívelproduto com potencial para ser avaliado quanto à cicatrização de feridas cutâneas e umaalternativa promissora quando comparado aos medicamentos terapêuticos convencionais.Foram utilizados ratos Wistar, fêmeas, 250 – 300 g. Os mesmos foram submetidos àexcisão cutânea e tratados com veículo- membrana bioativa de colágeno contendohidroxipropil- β -ciclodextrina (HP-β-CD) (COL/HP); membrana bioativa de colágenocontendo D-limoneno complexado em hidroxipropil- β -ciclodextrina (HP-β-CD)(COL/HPLim) e solução salina à 0,9% (LP) com avaliação nos dias 7 e 14. Após esseperíodo, as feridas residuais foram fotografadas e avaliadas quanto à área final da ferida;Lâminas confeccionadas através de técnicas histoquímicas (coradas pelo método HE(Hematoxilina – Eosina) foram avaliadas morfologicamente quanto às alteraçõeshistopatológicas do tecido de cicatrização. A membrama bioativa acelerou a redução daárea final das feridas de 7 dias, evidenciado pelo predomínio de linfócitos. Lâminasconfeccionadas através de técnicas imunohistoquímicas (α-actina de músculo liso e antiVEGF e fator de transcrição NFB) foram avaliadas e o grupo COL/HPLim, apresentoudiferença significativa quando comparado aos grupos COL/HP e LP. Na avaliação daferida de 14 dias COL/HPLim possivelmente fez efeito sobre a área final da ferida, esteevidenciado pelo aspécto histológico com presença de lifócitos e rudimentos deapêndeces cutâneos e uma diminuição substancial do aumento da vascularização,indicando possivelmente uma rápida superação da fase inflamatória e antecipação da fasede remodelação. Os resultados foram tratados estatisticamente e consideradossignificantes quando p < 0,05. Pode-se sugerir que COL/HPLim representa umaalternativa biotecnológica promissora para o tratamento de feridas, sobretudo aquelascrônicas, de difícil cicatrização.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3571566 - JULLYANA DE SOUZA SIQUEIRA QUINTANS
Interno - 2891169 - ROSANA DE SOUZA SIQUEIRA BARRETO
Externo ao Programa - 1241436 - JOSEILZE SANTOS DE ANDRADE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5