UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ALEXANDRA MARIA DOS SANTOS CARVALHO
22/01/2019 13:13


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALEXANDRA MARIA DOS SANTOS CARVALHO
DATA: 28/01/2019
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA- CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO-UFS
TÍTULO: Envolvimento da via do NFΚB no efeito antinociceptivo e anti-inflamatório do fitol em modelo de monoartrite.
PALAVRAS-CHAVES: Doenças reumáticas. Artrite. Terpenos. Diterpenos. Dor crônica.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A inflamação é uma resposta biológica a estímulos nocivos e está associada ao desenvolvimento de diversas doenças, incluindo as doenças reumáticas como a artrite. As opções terapêuticas existentes possuem eficácia limitada e eventos adversos associados que limitam o seu uso por longos períodos. Neste sentido, os produtos naturais derivados de plantas medicinais são fontes inestimáveis de novas entidades químicas com propriedades biológicas apreciáveis e que são protótipos para o desenvolvimento de novos fármacos. Adicionalmente, moléculas produzidas pelo metabolismo secundário de plantas, a exemplo dos terpenos e compostos polifenólicos, são responsáveis por cerca de 30-35% dos novos medicamentos lançados anualmente. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar o envolvimento da via do NFKB no efeito antinociceptivo e anti-inflamatório do fitol em modelo de monoartrite. Para tal, foram utilizados camundongos Swiss fêmeas (2-3 meses), pesando entre 25-35g e com todos os protocolos realizados previamente aprovados pelo comitê de ética em pesquisa animal da UFS (CEPA #10/2018). Após a indução da monoartrite (injeção iart. de CFA no joelho de camundongos), avaliou-se a hiperalgesia mecânica (Von frey digital), o edema de joelho, a força muscular (no aparato de Grip Strength) e ensaios bioquímicos, imunológicas e proteicos, a saber: a concentração de TNF-α, IL-6 e IL10 no líquido sinovial e IL-6 na medula espinhal (L4-L6) (ELISA), o imunoconteúdo proteico de NFKB, COX-2, ERK e GFAP na medula espinhal (L4-6) (Western blot) e a função hepática (AST e ALT). Os resultados evidenciaram que o tratamento com fitol (50 mg/Kg) reduziu a hiperalgesia mecânica (p<0,05) e o edema de joelho (p<0,05), igualmente diminuiu a concentração de TNF-α e IL-6 (p<0,05), mas não IL-10, no líquido sinovial, reduziu a concentração de IL-6 (p<0,05) e o imunoconteúdo do NFκB e da COX-2, mas não alterou GFAP e ERK, na medula espinhal. Adicionalmente, o tratamento com fitol não altera significativamente a força muscular e a função hepática dos camundongos. A partir dos resultados obtidos, conclui-se que o fitol apresenta atividade analgésica e anti-inflamatória por meio da modulação de diversos mediadores inflamatórios. Sendo, portanto, uma substância promissora para o tratamento de doenças que afetem as articulações. No entanto, ressalta-se que mais estudos são necessários para comprovar o efeito antiartrítico desta substância para, desta forma, ser inserida no desenvolvimento de pesquisas translacionais e ensaios clínicos de novas formulações farmacêuticas para o tratamento da artrite.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1467719 - LUCINDO JOSE QUINTANS JUNIOR
Externo ao Programa - 2869627 - ADRIANA GIBARA GUIMARÃES
Externo ao Programa - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5