UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: CAMILLA NATÁLIA OLIVEIRA SANTOS
11/01/2019 11:58


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILLA NATÁLIA OLIVEIRA SANTOS
DATA: 01/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: POLIMORFISMOS GENÉTICOS ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA E GRAVIDADE DA SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA VÍRUS.
PALAVRAS-CHAVES: Infecção. Microcefalia. Polimorfismos genéticos. ZIKV.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A infecção pelo vírus Zika (ZIKV) varia de assintomática a grave e pode levar a distúrbios neurológicos, a exemplo da microcefalia. A resposta imune (RI) desenvolvida durante a infecção por ZIKV ainda não está completamente elucidada e existem dificuldades em saber se os produtos da RI detectados durante ou após a infecção atuam como causa ou consequência desta. Além disso, os fatores determinantes para o acometimento pelas formas mais graves associadas à infecção ainda não estão claros. A infecção pelo ZIKV, a exemplo de outras doenças infecciosas, tem caráter multifatorial, no qual a susceptibilidade ou resistência e o comportamento clínico são influenciados por fatores ambientais e genéticos do hospedeiro, com herança multigênica. Determinantes genéticos como os Polimorfismos de Nucleotídeo Único (SNPs), que são sítios no genoma onde variantes de um nucleotídeo são comuns na população, podem atuar modulando a RI e contribuir para o curso dos diferentes desfechos clínicos. O presente trabalho avaliou a associação de SNPs nos genes CD209, TNFα, CXCL8, IL-4, IL-6, CCL-2, TLR3, TLR4 e MICB com a infecção por ZIKV por meio de um estudo caso-controle, no qual o grupo caso foi composto por crianças com microcefalia associada à infecção por ZIKV e o grupo controle, composto por crianças saudáveis que nasceram no mesmo período do surto de ZIKV. Além disso, comparamos também os pais das crianças com microcefalia com mães controles que tiveram crianças saudáveis no mesmo período do surto de ZIKV, residentes em áreas endêmicas à infecção por ZIKV. DNA genômico de pacientes e controles foram obtidos e utilizados na genotipagem dos SNPs funcionais nos genes candidatos e a associação com a infecção por ZIKV foi verificada através do teste Chi-quadrado ou Teste Exato de Fisher. Neste estudo, foi encontrada associação entre a presença do alelo T no SNP rs3775291 no gene TLR3 com a ocorrência de microcefalia decorrente da Síndrome Congênita do ZIKV. Este alelo foi mais frequente nas mães do grupo caso quando comparadas às mães do grupo controle. Encontramos também associação do SNP rs1799964 no gene TNFα com a microcefalia grave, onde o alelo T foi mais frequente nas crianças com microcefalia grave, do que nas crianças com microcefalia ao nascimento. Em conclusão, este trabalho traz pela primeira vez uma associação entre a variante associada com um possível efeito deletério na estrutura da proteína do TLR3, que pode levar a uma menor ativação das vias desencadeadas pelo TLR3, nas mães que tiveram crianças com microcefalia, sugerindo que a diminuição da ativação desta via inflamatória seja um fator importante na indução das lesões neurológicas no feto. Além disso, a variante T do SNP no TNFα, associado a baixa produção desta citocina, foi mais frequente nas crianças com microcefalia mais grave ao nascimento, sendo possível que a defesa antiviral menor no feto, predisponha à invasão do SNC pelo ZIKV. Esses dados dão subsídios para um melhor entendimento acerca dos mecanismos imunológicos, influenciados por fatores genéticos que predispõem a diferentes desfechos frente a infecções pelo ZIKV.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 285930 - AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
Externo ao Programa - 2046888 - MÁRCIO BEZERRA SANTOS
Interno - 2191208 - NALU TEIXEIRA DE AGUIAR PERES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5