UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: MARCUS VALERIUS DA SILVA PEIXOTO
07/12/2018 13:55


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCUS VALERIUS DA SILVA PEIXOTO
DATA: 18/12/2018
HORA: 07:00
LOCAL: Parque tecnológico Sergipetec no Prédio do Centro Vocacional Tecnológico na Sala Polivalente.
TÍTULO: EPIDEMIOLOGIA DA PARALISIA CEREBRAL EM CRIAÇAS E ADOLESCENTES E ASSOCIAÇÃO COM A VULNERABILIDADE EM SAÚDE.
PALAVRAS-CHAVES: Paralisia Cerebral. Epidemiologia. Determinantes Sociais. Sistemas de Informação em Saúde.
PÁGINAS: 131
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fonoaudiologia
RESUMO:

A Paralisia Cerebral (PC) é a principal causa de incapacidade física na infância, no entanto muitos aspectos da PC ainda são inconclusivos e merecem maiores esclarecimentos. A associação da PC com áreas de vulnerabilidade pode ser considerada uma lacuna do conhecimento. Não foram encontrados estudos epidemiológicos populacionais e sistemas de informação sobre a PC no Brasil. Objetivo: Analisar as características epidemiológicas da Paralisia Cerebral em crianças e adolescentes e a associação com a vulnerabilidade em saúde. Métodos: O estudo foi dividido em cinco etapas que envolveram quatro desenhos de pesquisa epidemiológica e uma produção tecnológica. A primeira etapa foi um estudo do tipo metodológico de construção e validação de um indicador sintético de vulnerabilidade em saúde (IVSaúde). Na segunda etapa, foi realizado um estudo epidemiológico do tipo transversal mediante um inquérito na atenção primária sobre a PC em crianças e adolescentes na cidade de Aracaju. Na terceira etapa, foi realizado um estudo ecológico com análise espacial da PC com dados produzidos a partir do inquérito e acrescidos de dados secundários. Na quarta etapa, foi realizado um estudo caso-controle com informações do pré-natal e do nascimento dos casos e controles colhidas nos registros do Sistema de Informações de Nascidos Vivos do Ministério da Saúde do Brasil (SINASC). A quinta etapa constou da produção de um Sistema de Informação para o Monitoramento Epidemiológico da Paralisia Cerebral. Foram utilizadas análises descritivas, análise de componentes principais, análise exploratória de dados espaciais, regressão linear múltipla e regressão logística múltipla. Resultados: Foi obtido consenso para a composição do indicador sintético de vulnerabilidade, validação estatística e aplicabilidade no território de Aracaju. A prevalência da PC entre crianças e adolescentes em Aracaju foi de 1,64/1000, com maior frequência no sexo masculino (56,25%), raça/cor parda ou preta (67,50%), subtipo mais comum bilateral espástica (45,42%), com maior acometimento das comorbidades de epilepsia (48,33%) e da deficiência intelectual (30%). Cinquenta e oito por cento das famílias têm renda familiar de até 1 salário mínimo. Foram encontradas associações da prevalência da PC com áreas de vulnerabilidade em saúde. Os fatores associados foram o baixo peso ao nascer, prematuridade, baixo escore de Apgar, idade materna avançada e anomalias congênitas. O sistema de informação para o registro da PC atendeu as necessidades de armazenamento, banco de dados, interface intuitiva, layout simples, acesso com diferentes níveis e geração de relatórios.Conclusão:A paralisia cerebral em crianças e adolescentes em Aracaju apresenta como característica o subtipo bilateral espástica, prevalência baixa, apesar das disparidades dentro da cidade, maior frequência nos grupos de minorias sociais de raça/cor parda ou preta e nas famílias que vivem na linha da extrema pobreza. A prevalência da PC está associada com as iniquidades sociais contextuais e possui relação de dependência espacial com as áreas de maior vulnerabilidade em saúde. Os fatores de risco encontrados mais importantes foram anomalias congênitas, baixos escores de Apgar, baixo peso ao nascer e prematuridade. O sistema de informação no modelo de sala de situação pode ser considerado de grande porte pela quantidade de informações disponíveis que se aplicam para pesquisa, vigilância, planejamento e avaliação de serviços para a PC.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Presidente - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo ao Programa - 2215315 - SILVIA MARIA VOCI
Externo à Instituição - SONIA OLIVEIRA LIMA
Externo ao Programa - 1693695 - SUSANA DE CARVALHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69