UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 07 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: TIAGO MAGNAGO
11/10/2018 16:23


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TIAGO MAGNAGO
DATA: 26/10/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Miniauditório do CCET
TÍTULO: Síntese de carvão ativado a partir do fruto da amendoeira (Terminalia Catappa L.) e aplicação no tratamento avançado de águas
PALAVRAS-CHAVES: adsorvente mesoporoso, remoção de cromo, Terminalia Catappa L.
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

No presente estudo, o carvão ativado (CA-H3PO4) preparado a partir do fruto da amendoeira Terminalia Catappa L., foi utilizado para remover cromo hexavalente Cr(VI) de soluções aquosas. As caracterizações do adsorvente foram realizadas utilizando-se o método de Brunauer-Emmett-Teller (BET), microscopia eletrônica de varredura (MEV), ponto de carga zero (PCZ) e composição química (CHN e EDX). A análise BET mostrou que o material CA-H3PO4 possui uma elevada área mesoporosa (54%), com área superficial BET de 1489,72 m2 g-1. O pH em que houve a neutralização de cargas entre a superfície do adsorvente e a solução foi igual a 2. Nesse valor de pH, a remoção de Cr(VI) foi superior a 80%, partindo-se de uma solução a 50 mg L-1 e 0,05 g de adsorvente. O comportamento de adsorção segue a cinética de pseudo-segunda ordem e a isoterma de Freundlich. O processo de adsorção foi instantâneo e endotérmico com ΔG (-0,156 e -0,474 KJ mol-1) e ΔH (13,250 KJ mol-1). O estudo de dessorção demonstrou que o H3PO4 pode ser regenerado utilizando NaOH 0,5 mol L-1, mantendo a capacidade de adsorção de Cr(VI) em 83,623 mg g-1, com 55% da capacidade inicial após o quarto ciclo de regeneração. Portanto, o H3PO4 produzido possui potencial para ser um adsorvente econômico e eficiente no tratamento de águas contaminadas com cromo hexavalente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1542165 - JOSE JAILTON MARQUES
Interno - 1688806 - ANDRE LUIS DANTAS RAMOS
Externo ao Programa - 2193695 - JEFFERSON ARLEN FREITAS
Externo ao Programa - 1307447 - PAULO HENRIQUE LEITE QUINTELA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5