UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS
01/10/2018 07:21


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS
DATA: 31/10/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do DFA
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE REPELENTE DOS ÓLEOS ESSENCIAIS MICROENCAPSULADOS DE Eplingiella fruticosa e Hypenia salzmannii FRENTE AO Aedes aegypti
PALAVRAS-CHAVES: Eplingiella fruticosa; Hypenia salzmannii ; Aedes Aegypti
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Brasil registra uma epidemia de dengue, chikungunya e zika, infecções virais transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Embora a doença tenda a evoluir de forma favorável há relatos de complicações neurológicas tardias, provavelmente imunomediadas, como a síndrome de Guillain-Barré. Infortunadamente foi estabelecida a correlação entre a infecção pelo Zika vírus nas gestantes e a ocorrência de microcefalia em recém-nascidos. Os instrumentos efetivos disponíveis para prevenção e controle dessas doenças têm como alvo principal seu mosquito vetor que é a espécie Aedes aegypti. As plantas medicinais e os seus recursos terapêuticos vêm, há muito tempo sendo utilizados pelos pacientes nos seus cuidados em saúde seja na medicina tradicional ou nos programas de fitoterapia disponíveis. A Organização Mundial da Saúde considera as plantas medicinais como importantes recursos da assistência farmacêutica e destaca a sua importância e utilização. Nesse contexto, seu uso, representa uma das possibilidades para o controle ambiental e a minimização da transmissão das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti devido a sua ação repelente de insetos. Espécies como Eplingiella fruticosa e Hypenia salzmannii são nativas e abundantes na região nordeste, sendo utilizadas pela população para diversos fins medicinais. Os óleos essenciais dessas espécies apresentam em sua composição como constituintes majoritários terpênos, com predominância de monoterpenos. Estes compostos apresentam atividade repelente contra mosquitos amplamente relatada na literatura, podendo representar uma alternativa segura ao uso de repelentes sintéticos. O objetivo deste trabalho foi desenvolver e avaliar a atividade repelente de microcápsulas contendo óleos essenciais de Eplingiella fruticosa e Hypenia salzmannii frente ao Aedes Aegypti.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Interno - 2027473 - MARCELO CAVALCANTE DUARTE
Externo ao Programa - 2388914 - SALVANA PRISCYLLA MANSO COSTA
Externo ao Programa - 2390896 - TAMIRES CARDOSO LIMA DE CARVALHO
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5