UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Janeiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: CARLOS ALBERTO PRATA DE ALMEIDA
23/08/2018 14:19


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS ALBERTO PRATA DE ALMEIDA
DATA: 31/08/2018
HORA: 08:30
LOCAL: sala do prodema
TÍTULO: PROSPECÇÃO DA CRISE HÍDRICA POR MEIO DA MODELAGEM HIDROLÓGICA NO RIO SÃO FRANCISCO
PALAVRAS-CHAVES: Modelagem Hidrológica, Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, Geoprocessamento
PÁGINAS: 216
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A bacia hidrográfica do rio São Francisco está ameaçada pela situação de crescente escassez e pela má utilização dos recursos hídricos, que põem em risco o desenvolvimento sustentável e a proteção do meio ambiente na região. Problemas relacionados à má gestão de água vêm se alastrando pelo planeta, não sendo um problema exclusivo do Brasil onde, desde a instituição da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei n° 9.433, de 8 de janeiro de 1997), a temática é abordada a partir de fundamentos como a busca da garantia dos usos múltiplos; da bacia hidrográfica como unidade territorial para planejamento e atuação; do reconhecimento de que a água é um bem de domínio público (dotado de valor econômico); sendo um recurso natural limitado e assim devendo ter sua gestão descentralizada e contando com o apoio do Poder Público, dos usuários e das comunidades. Para que haja o bom planejamento, gerenciamento e uso dos recursos hídricos torna-se necessária a utilização de procedimentos que permitam rápida compreensão e tomada de decisão, principalmente pela escassez e pela má distribuição do sistema de monitoramento no território nacional. A bacia hidrográfica do rio São Francisco, de elevadíssima importância nacional, vem apresentando um quadro preocupante de crise hídrica, a qual tem início, oficialmente, a partir do ano de 2013, quando se autorizou a histórica redução da defluência mínima de 1.300 m³.s-1 para 1.100 m³.s-1 e que tem se agravado sendo, que atualmente, suas vazões tem sido mantidas na ordem dos 600-650 m³.s-1, sem expressivas variações. O presente estudo propõe o uso da modelagem hidrológica para aprimorar a compreensão deste importante sistema acoplado homem-natureza, com ênfase no esclarecimento do fenômeno da crise hídrica, além de apresentar uma discussão sobre características agravantes do mais recente Plano Decenal de Gestão dos Recursos Hídricos. O objetivo principal da pesquisa é assim, avaliar a produção de água da bacia hidrográfica do rio São Francisco a partir de dois modelos hidrológicos, o SWAT (Soil and Water Assessment Tools) e TANK MODEL, antes e após a construção das grandes barragens. Destes estudos, tornou-se claro que as vazões do rio, apesar da diminuição das chuvas (devidas à um fenômeno regional cíclico muito bem conhecido) não são suficientes para explicar a gravidade da diminuição da produção de água. Neste sentido, percebe-se a necessidade de ampliação das discussões acerca das variáveis ambientais, suas interações e de uma nova orientação quanto ao Planejamento e Gestão dos recursos hídricos na bacia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2177263 - ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
Interno - 2625648 - ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
Interno - 2579022 - GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
Externo ao Programa - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA
Externo à Instituição - MARCOS HASHIMOTO
Externo à Instituição - MARCUS AURÉLIO SOARES CRUZ

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18277-8067e35817