UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LUZI PAULA DA SILVA MARINS COUTO
21/08/2018 16:13


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUZI PAULA DA SILVA MARINS COUTO
DATA: 30/08/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 12 da Didática 06
TÍTULO: Padronização e Avaliação Antioxidante do Extrato Seco da Miconia albicans
PALAVRAS-CHAVES: Miconia albicans, fitoterápico, HPLC, turboextração, spray-dryer, Flavonoide, triterpenos, farmacológico
PÁGINAS: 32
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

COUTO, L.P.S.M; PADRONIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ANTIOXIDANTE DO EXTRATO SECO DA Miconia albicans (Swartz) Triana (MELASTOMATACEAE).

A Miconia albicans (Swartz) Triana é uma planta conhecida popularmente como canela de velho, pertencente à família das Melastomataceae e é encontrada na forma de arbustos em quase todas as regiões do Brasil, tendo destaque maior no cerrado, esta por sua vez pode chegar até 2 metros de altura. Sendo utilizada pela população como anti-inflamatório e no combate de doenças como artrite, artrose dores musculares. Na literatura é descrita a identificação de metabolitos secundários a partir de extratos de folhas da M. albicans onde foi possível observar a presença de flavonoides, fenóis, saponinas, taninos e triterpenos. Já as atividades biológicas descritas na literatura tornam esta espécie bastante promissora na área de pesquisa e desenvolvimento de insumos para obtenção de fitoterápicos, para isto faz-se necessário o estabelecimento de critérios de qualidade, segurança e eficácia a fim de estabelecer seu uso correto em seres humanos. Neste sentido, o objetivo do trabalho foi à padronização e avaliação da atividade antimicrobiana e antioxidante in vitro de produtos secos por spray-dryer de M. albicans dessa forma é essencial para o desenvolvimento de um futuro medicamento seguro contendo essa planta medicinal. A fim de se obter uma solução extrativa com o máximo possível de princípios ativos da M. albicans foi utilizado o método de turboextração, onde este utiliza uma força mecânica para separar substâncias a partir de um forte movimento de forma circular. Para avaliar a atividade antimicrobiana do extrato foi utilizado o método de difusão em ágar com a utilização de disco, onde foi testado o extrato seco de M.albicans frente três microrganismos: E.coli, S.aureus (MRSA) e C. albicans. Sendo que o extrato seco de M. albicans possui atividade contra a S. aureus (MRSA) e a C. albicans. Na avaliação da atividade antioxidante do ESMA foram realizados os testes dos métodos de DPPH•, fenólicos totais, FRAP, e TBAR. O método de DPPH• apresentou resultado positivo para atividade antioxidante do extrato, visto que, o ESMA na concentração de 29,17µg/mL conseguiu inibir 50% os radicais livres em comparação do padrão Trolox. No teste para determinação de compostos fenólicos totais, o ESMA apresentou altos teores de compostos fenólicos, 288,4959± 20,3073 mg/g, e um coeficiente de correlação entre fenólicos totais e atividades antioxidativas foi estatisticamente significante com R2: 0,999. . Na avalição da atividade antioxidante pelo metodo de TBAR, foi observado que o ESMA nas concentrações de 30µg/mL e 100µg/mL conseguiram uma redução até melhor dos radicais livres que o seu padrão Trolox. O metodo FRAP apresentou um otimo resultado de redução do Ferro perante o seu padrão Trolox.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Interno - 2027473 - MARCELO CAVALCANTE DUARTE
Externo ao Programa - 2390896 - TAMIRES CARDOSO LIMA DE CARVALHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5