UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: CYNDIANE ESCARLETE DIAS VASCONCELOS
20/08/2018 10:24


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CYNDIANE ESCARLETE DIAS VASCONCELOS
DATA: 31/08/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aula PPGS
TÍTULO: DISPUTAS DISCURSIVAS E PATRIMÔNIO CULTURAL: A MEMÓRIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO NA II GUERRA MUNDIAL
PALAVRAS-CHAVES: Memória Coletiva; Patrimônio Cultural; Turismo; II Guerra Mundial; Exército Brasileiro.
PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

Essa dissertação se insere, teoricamente, nos debates sobre discursos, poder, patrimônio cultural, memória coletiva, e turismo; tendo como foco empírico espaços de memória da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. O objetivo geral é analisar como essa memória é (re)construída através do patrimônio cultural e do turismo na sociedade brasileira contemporânea. Os objetivos específicos são: compreender a importância dos estudos sobre a memória e sobre o patrimônio cultural; refletir sobre o papel do turismo na seleção de memórias e sua relação com o patrimônio cultural; refletir sobre o papel do Exército Brasileiro na sociedade contemporânea; contextualizar os aspectos sociais e históricos da Segunda Guerra Mundial; contribuir para os debates sobre o Turismo na Sociologia; mapear os patrimônios culturais que trabalham a memória da II Guerra Mundial no Brasil; e, compreender os diferentes discursos sobre a memória da II Guerra Mundial no Brasil, que emergem no Monumento Nacional aos Mortos da II Guerra e no Museu da Associação Nacional dos Veteranos da FEB. As principais referências teóricas são Foucalt (2012), Foucalt (1999), Bardin (2010), Pollack (1989), Gomes (2014), Moesh (2000) Gastal; Moesch (2007), Aguiar (2007), Anderson (2008), Hobsbawm (2012), Castells (1999), Hall (2012), entre outras que apontam que o turismo e o patrimônio cultural são seletores de memórias, influenciados por relações de poder. A metodologia utilizada foi Análise de Discurso e a Análise de Conteúdo, Pesquisa Bibliográfica, Observação Direta e Entrevistas . Com pesquisa de campo no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, e no Museu da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira, ambos localizados no Rio de Janeiro-RJ. Os principais resultados apontam que ambas as instituições contribuem para a (re)construção dessa memória de guerra e querem transmitir um conhecimento sobre isto. A (re)construção dessa memória através do Monumento destaca os ex-combatentes como heróis e também, reforça o mito do soldado guerreiro, silenciando o significado que o conflito tem para esses sujeitos. A Associação destaca o sofrimento dos ex-combatentes e silencia outros sujeitos, por exemplo, as vítimas civis que também morreram devido este conflito.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1821173 - DENIO SANTOS AZEVEDO
Presidente - 2020950 - MARIANA SELISTER GOMES
Interno - 426602 - ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5