UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: YASMIM MARIA BARBOSA GOMES DE CARVALHO
15/08/2018 08:30


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: YASMIM MARIA BARBOSA GOMES DE CARVALHO
DATA: 31/08/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Informática do DFA
TÍTULO: TOXICIDADE ZEBRAFISH (Danio rerio) E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE LEISHMANICIDA DE SAPONINA ESTEROIDAL LIVRE E COMPLEXADA EMCICLODEXTRINA
PALAVRAS-CHAVES: saponinas, glicosídeos esteroidais, zebrafish, leishmaniose, Leishmania amazonensis
PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A leishmaniose é uma antropozoonose causada por protozoários da família Tripanossoma, gênero Leishmania. Em todo o mundo, aproximadamente 1,5 a 2 milhões de novos casos ocorrem a cada ano, causando 70.000 mortes/ano. O tratamento eficaz com resultados satisfatórios para todas as formas clínicas de leishmaniose, baseia-se na administração intravenosa de antimoniais pentavalentes. Porém, estes geralmente são tóxicos e apresentam inúmeros efeitos colaterais e adversos que dificultam a adesão do paciente ao tratamento. Diante disso, considerando que, as saponinas podem funcionar como potente estimulante da resposta imunitária celular, o presente estudo tem como objetivos avaliar a toxicidade zebrafish e atividade leishmanicida de saponina esteroidal livre e complexada em b-ciclodextrina (b-CD). O complexo de inclusão foi obtido por liofilização na razão molar de 1:2, caracterizado e avaliado quanto a toxicidade in vivo e atividade leishmanicida in vitro em formas promastigotas e amastigotas de Leishmania amazonensis. As análises realizadas por espectrometria de massas confirmaram a presença da saponina no complexo. Os resultados de difração a laser (DL) e difração de raios-X (DRX) mostraram que o complexo apresentou redução do tamanho de partículas, distribuição heterogênea e perfil amorfo, sugerindo que a formação do complexo alterou as características físico-químicas da saponina, aumentando sua dissolução em meio aquoso, como foi possível observar nos resultados do estudo de dissolução. Os resultados da toxicidade zebrafish revelaram que a saponina não é tóxica nas doses entre 5 a 100 mg/kg. A microscopia eletrônica de transmissão (MET) mostrou a presença de inúmeros corpos lipídicos eletrodensos no citoplasma do parasita, alterações do conteúdo nuclear, presença de vacúolos autofágicos com membranas eletrodensas em suas delimitações e prolongamento da membrana citoplasmática alterando a forma geral do parasita, quando tratado com a saponina livre ou complexada. O complexo causou estresse oxidativo em promastigotas de Leishmania amazonensis, induziu danos maiores no potencial de membrana mitocondrial (ΔΨm) e foi mais eficaz em comprometer a homeostase do parasita, quando comparado a saponina livre. Logo, até o momento, os resultados obtidos, sugerem que o complexo é promissor e sua atividade leishmanicida pode ser avaliada em modelos animais de leishmaniose.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo ao Programa - 1977523 - DIEGO MOURA TANAJURA
Externo à Instituição - PATRICIA SEVERINO
Externo ao Programa - 2388914 - SALVANA PRISCYLLA MANSO COSTA
Externo ao Programa - 1647105 - WAGNER WELBER ARRAIS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5