UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 06 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUIZA CORREIA CUNHA
14/08/2018 16:21


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZA CORREIA CUNHA
DATA: 30/08/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditorio do Dfa
TÍTULO: Fatores que podem influenciar na colaboração entre Médicos e Farmacêuticos
PALAVRAS-CHAVES: colaboração interprofissional; colaboração médico-farmacêutico; instrumento de avaliação; fatores que podem influenciar na colaboração
PÁGINAS: 83
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O aumento da expectativa de vida da população e as constantes inovações tecnológicas na área farmacêutica propiciaram o aumento da utilização de medicamentos pela população. Em consequência, o uso inadequado dos medicamentos e os problemas relacionados à farmacoterapia tem ocorrido com frequência na prática clínica. Dessa forma, a colaboração entre farmacêuticos e médicos pode ser uma estratégia para otimizar o uso do medicamento pelo paciente e proporcionar melhores cuidados em saúde. Objetivo: Avaliar as atitudes colaborativas entre os profissionais de Farmácia e Medicina no estado de Sergipe, Nordeste do Brasil. Metodologia: Será realizado um estudo descritivo, com delineamento transversal, de junho de 2018 a setembro de 2018 para avaliar as atitudes colaborativas entre Farmacêuticos e Médicos que trabalham em hospitais de grande porte públicos, universitários e particulares. O instrumento utilizado para a avaliação será a “Escala de atitudes sobre colaboração médico-farmacêutico”, traduzido, adaptado transculturamente e validado por Cunha e colaboradores (2015). Outro instrumento que será utilizado é o Interpersonal Reactivity Index (IRI) de Davis (1983) (Anexo B), do tipo lápis e papel, composto por 28 sentenças que descrevem comportamentos, sentimentos e características relacionadas à empatia. O projeto tem como público-alvo Farmacêuticos e Médicos de ambos os gêneros, que trabalhem em hospitais públicos, universitários ou particulares. Os dados coletados serão tabulados utilizando o software EpiInfoTM (versão 3.5.4) e a digitação das informações obtidas será realizada em duplicata e independentemente por dois pesquisadores.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 285930 - AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
Externo ao Programa - 2502508 - DEBORAH MÔNICA MACHADO PIMENTEL
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Interno - 1718309 - DULCE MARTA SCHIMIEGUEL MASCARENHAS LIMA
Externo à Instituição - MARCOS CARDOSO RIOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5