UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 30 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: JOYCE FRANCIELLE NEI BOMFIM DE SANTANA
08/08/2018 10:11


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOYCE FRANCIELLE NEI BOMFIM DE SANTANA
DATA: 10/08/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala RUTE, Hospital Universitário
TÍTULO: O Efeito da Música na Dor e Ansiedade em Pacientes Submetidos a Procedimentos Cardíacos Percutâneos: Uma Revisão Sistemática com Metanálise.
PALAVRAS-CHAVES: Dor aguda; ansiedade; música; intervenção coronária percutânea, cateterismo cardíaco.
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Enfermagem Médico-Cirúrgica
RESUMO:

Introdução: As doenças cardiovasculares (DCV) são as principais causas de morte no mundo. Dentro desse grupo, as doenças isquêmicas do coração (DIC) são as mais frequentes e responsáveis por altos números de morbimortalidade. Nas últimas duas décadas ocorreram grandes avanços no reconhecimento, manejo e tratamento de pacientes com DIC, o que determinou significativa redução das taxas de óbito, infartos e isquemia recorrente. Apesar do crescente avanço tecnológico, e da utilização de técnicas contemporâneas, a dor e ansiedade ocasionam uma serie de repercussão fisiológicas que podem prejudicar a qualidade dos desfechos clínicos. Objetivos: Este estudo tem como objetivo realizar revisão sistemática para identificar o efeito da música sob a dor, ansiedade e parâmetros hemodinâmicos antes e após procedimentos cardíacos percutâneos. Fonte de dados: uma busca sistemática foi realizada nas bases de dados: Biblioteca Virtual em Saúde; CINAHL; PUBMED; SCOPUS; Cochrane Central Register of Controlled Trial. Para uma pesquisa mais abrange foram pesquisados estudos finalizados, porém ainda não publicados através do Clinical Trials, do Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos e no International Prospective Register of Systematic Reviews (Prospero), utilizando a seguinte combinação de descritores em inglês: “acute pain and anxiety and music and percutaneus cardiac procedures” e seus sinônimos. Foi realizada a análise das referências dos artigos incluídos. Seleção de estudo e extração de dados: foram analisados todos os ensaios clínicos randomizados, publicados até abril de 2018, em inglês, espanhol ou português, que utilizaram a música para controle da dor, ansiedade e parâmetros hemodinâmicos na população de estudo. Dois revisores avaliaram, de forma independente, os títulos, resumos e textos completos de acordo com os critérios de elegibilidade; realizaram a extração de dados e avaliaram a qualidade metodológica dos estudos. Síntese de dados: foram encontrados 40 artigos na busca inicial, dos quais 11 preencheram os critérios de inclusão. Estes demonstraram que a música é efetiva na redução da ansiedade e dos parâmetros hemodinâmicos, mesmo sendo escolhida pelo pesquisador, contudo, seus efeitos sobre a dor foram inconclusivos, sendo necessário a realização de estudos futuros. Devido a variabilidade dos estilos e tempo de exposição musical, não se pode determinar qual o ideal para alcançar resultados mais positivos sobre os desfechos de interesse, contudo, infere-se que aquelas de batidas suaves, sem letras e lentas, apresentem melhores efeitos. Quanto a forma de aplicação, a utilização de fones de ouvido é recomendada, pois permite que o paciente foque sua atenção ao estimulo musical. A maior parte dos estudos obteve boa qualidade metodológica, com baixo risco de viés. Conclusão: A partir dos dados obtidos nesta revisão, sugere-se que futuros estudos, com alta evidência e qualidade científica, utilizem tanto estilos, tempo de exposição musical como também de aplicação da intervenção de forma padronizada, para preencher as lacunas que não conseguiram serem respondidas com essa revisão. Tais resultados podem ser úteis para o desenvolvimento de recomendações fortes da utilização dessa terapia não farmacológica na cardiologia intervencionista, e poderá subsidiar sua aplicação em outros campos da área de saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2356666 - MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO
Interno - 2661918 - JOSE ANTONIO BARRETO ALVES
Interno - 2394615 - EDUESLEY SANTANA SANTOS
Externo ao Programa - 2771472 - MARIANGELA DA SILVA NUNES
Externo à Instituição - RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77