UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 15 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: RAFAEL FEITOSA GOUVEIA
30/07/2018 10:08


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL FEITOSA GOUVEIA
DATA: 31/07/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Sala Multiuso do PPEC
TÍTULO: Estoque e dinâmica de carbono em diferentes usos da terra na caatinga de Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Gases do Efeito Estufa, semiárido, cobertura do solo, densidade aparente, matéria orgânica.
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

O aquecimento global é um fato e têm como uma de suas principais causas a elevação nas concentrações de CO2, e de outros gases de efeito estufa (GEE), na atmosfera devido às ações antrópica. O uso da terra, associado ao desmatamento, são as principais fontes antropogênicas de GEE no Brasil e um questionamento surge deste cenário: como o uso da terra contribui para as variações nos estoques de C na Caatinga? Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar os estoques de C e N (solo, vegetação) sob diferentes coberturas vegetais e avaliar a dinâmica de C neste sistema utilizando modelo baseado em processos. Através de amostragem em campo foram estimados os estoques de C e N na vegetação (serapilheira, raízes e biomassa aérea) e também no solo em três profundidades (0-10, 10-20 e 20-30 cm) sob quatro diferentes usos da terra (caatinga densa, caatinga aberta, agricultura e pastagem) no município de Canindé do São Francisco, SE. Ao comparar os estoques de C na biomassa aérea, a caatinga densa apresentou valores significativamente maiores em relação à aberta. Entretanto, não houve diferença significativa entre os estoques de C do solo, apesar da tendência de maiores valores na vegetação nativa. Devido à grande variabilidade encontrada nas amostras de solo, os resultados devem ser interpretados com cuidado, pois podem induzir à conclusão de que o uso da terra não promoveu perdas de C do sistema solo-planta para a atmosfera. Mais estudos são necessários no semiárido para sustentar conclusões sobre os efeitos do uso da terra nos estoques de C da região.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2019940 - ALEXANDRE DE SIQUEIRA PINTO
Externo à Instituição - EUNICE MAIA DE ANDRADE
Externo à Instituição - JOSE HENRIQUE DE ALBUQUERQUE RANGEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b