UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 05 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: FELIPE ABREU DE JESUS
26/07/2018 17:01


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE ABREU DE JESUS
DATA: 30/07/2018
HORA: 10:30
LOCAL: Sala de Apoio LTA
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO AGENTE COAGULANTE OBTIDO A PARTIR DA Moringa Oleifera LAM PARA TRATAMENTO DE ÁGUA PRODUZIDA
PALAVRAS-CHAVES: Moringa oleifera Lam; Coagulante; Água produzida
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Processos Industriais de Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Processos Orgânicos
RESUMO:

Em algum momento da atividade petrolífera o poço de petróleo irá começar a produzir água, isso ocorre devido às condições do reservatório, idade dos poços produtores ou a necessidade de utilizar poços injetores de água para aumentar a produtividade dos hidrocarbonetos. A água produzida junto com o petróleo é deslocada até a superfície com diversos contaminantes, essa antes de ser condicionada ao descarte ou reijeção, necessita passar por uma série de tratamentos, dentre esses a coagulação, etapa importante para a remoção de material orgânico e inorgânico. O uso de coagulantes naturais apresenta-se como uma alternativa promissora para o tratamento de água e tem mostrado vantagens em relação aos coagulantes inorgânicos, especificamente em relação à biodegradabilidade, baixa toxicidade e baixo índice de produção de lodos residuais. A Moringa oleifera Lam possui em suas sementes proteínas catiônicas com atividade coagulante, podendo substituir coagulantes químicos, tal como o sulfato de alumínio. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo avaliar o desempenho do agente coagulante para tratamento de água produzida de petróleo a partir do extrato das sementes de Moringa oleifera Lam. Nos ensaios, a água utilizada foi a água produzida sintética juntamente com o petróleo proveniente do campo Carmópolis/SE. Primeiramente, foram determinados o BSW, massa específica, ºAPI e viscosidade do petróleo usado no preparo da água produzida sintética (APS). Depois de caracterizado o petróleo, foram realizadas as determinações centesimais da semente: umidade, cinzas, lipídeos por extração com Soxhlet e proteínas, pelo método Kjeldahl. Após, foram realizados os ensaios de coagulação/floculação a fim de avaliar diferentes métodos de preparo do agente coagulante moringa na redução de teor de óleos e graxas (TOG), esses experimentos foram conduzidos em jar test variando a concentração de Moringa oleifera Lam entre 50 ppm e 300 ppm. Por fim, foi avaliado o tempo de armazenamento na redução do efeito coagulante da semente de moringa. Os dados obtidos pelos 7 métodos de preparo foram submetidos a análise de variância (ANOVA) e teste Tukey, com 95% de probabilidade para verificar se há diferença significativa ou não entre as concentrações e métodos. Através da caracterização do petróleo os valores encontrados foram: 0,07 % de BSW, 0,899 g/cm3 de massa específica, 25,85 de ºAPI e 699, 228, 173 e 127 cP de viscosidade nas temperaturas: 20, 40, 50 e 60 ºC, nessa ordem. Os resultados obtidos para a composição centesimal da semente de moringa mostraram um alto teor de lipídeos (26%) e proteínas (45%) e baixo teor de umidade (6,82%), cinzas (3,47%) e carboidratos (7,31%). Os resultados obtidos na avaliação do agente coagulante moringa mostraram-se eficientes, alcançando uma remoção máxima de TOG de 96%, na concentração de 150 ppm, para o coagulante preparado com granulometria mesh-14. Na etapa de avaliação do armazenamento do coagulante, verificou-se que até a 2ª semana, a eficiência de remoção do TOG ficou acima de 90% e o pH da APS permaneceu dentro dos padrões descrito pela Conama nº 430/2011, ou seja, entre 5 e 9. Conclui-se, então, que a semente de moringa como agente coagulante natural tem um potencial na remoção de TOG, podendo ser considerada como uma alternativa para o tratamento de água produzida de petróleo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Externo à Instituição - CLAUDIO BORBA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5