UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 17 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: FERNANDA VIEIRA SANTANA
24/07/2018 15:12


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA VIEIRA SANTANA
DATA: 27/07/2018
HORA: 14:30
LOCAL: PPGAGRI - SALA 2
TÍTULO: CRIOPRESERVAÇÃO DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS TROPICAIS
PALAVRAS-CHAVES: Cocos nucifera L., Hancornia speciosa Gomes, Conservação, Recursos genéticos
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O Brasil é o país com maior biodiversidade no mundo, apresentando possibilidades de cultivo para diversas espécies. Entretanto, a ocupação de áreas de vegetação nativa leva ao aumento da erosão genética. A conservação dos recursos genéticos vegetais está ameaçada e por isso, tem sido tratada como uma ação prioritária necessária em diversas instituições de pesquisa. O coqueiro e a mangabeira são exemplos de espécies frutíferas que se inserem nessa situação apresentando grande potencial econômico devido à ampla possibilidade de uso dos seus frutos que podem ser consumidos in natura e industrializados, com uma variedade de produtos e subprodutos utilizados, principalmente, na alimentação humana e indústria farmacêutica. Especialmente na região Nordeste, essas fruteiras representam uma fonte de renda para famílias que tem como base a agricultura sustentável nas pequenas e médias propriedades e a atividade extrativista. São espécies recalcitrantes, cuja conservação de seus recursos genéticos é baseada, principalmente, em coleções de campo, já que não toleram a desidratação necessária para o armazenamento em baixas temperaturas. Nesse sentido, a aplicação das técnicas de criopreservação funciona como alternativa aos métodos de conservação já existentes. O processo consiste na conservação do material vegetal em temperatura ultrabaixa fornecida pelo nitrogênio líquido a -196ºC, onde todas as atividades são paralisadas, como divisão celular e reações metabólicas, permitindo o armazenamento do material vegetal por tempo indeterminado e a conservação da variabilidade genética existente. O objetivo do trabalho foi aprimorar o conhecimento técnico-científico para a conservação de explantes de coqueiro e mangabeira por meio das técnicas de criopreservação.

O Brasil é o país com maior biodiversidade no mundo, apresentando possibilidades de cultivo para diversas espécies. Entretanto, a ocupação de áreas de vegetação nativa leva ao aumento da erosão genética. A conservação dos recursos genéticos vegetais está ameaçada e por isso, tem sido tratada como uma ação prioritária necessária em diversas instituições de pesquisa. O coqueiro e a mangabeira são exemplos de espécies frutíferas que se inserem nessa situação apresentando grande potencial econômico devido à ampla possibilidade de uso dos seus frutos que podem ser consumidos in natura e industrializados, com uma variedade de produtos e subprodutos utilizados, principalmente, na alimentação humana e indústria farmacêutica. Especialmente na região Nordeste, essas fruteiras representam uma fonte de renda para famílias que tem como base a agricultura sustentável nas pequenas e médias propriedades e a atividade extrativista. São espécies recalcitrantes, cuja conservação de seus recursos genéticos é baseada, principalmente, em coleções de campo, já que não toleram a desidratação necessária para o armazenamento em baixas temperaturas. Nesse sentido, a aplicação das técnicas de criopreservação funciona como alternativa aos métodos de conservação já existentes. O processo consiste na conservação do material vegetal em temperatura ultrabaixa fornecida pelo nitrogênio líquido a -196ºC, onde todas as atividades são paralisadas, como divisão celular e reações metabólicas, permitindo o armazenamento do material vegetal por tempo indeterminado e a conservação da variabilidade genética existente. O objetivo do trabalho foi aprimorar o conhecimento técnico-científico para a conservação de explantes de coqueiro e mangabeira por meio das técnicas de criopreservação.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 523.499.506-20 - ANA DA SILVA LEDO
Interno - 461.265.383-15 - ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
Externo à Instituição - KICIA KARINNE PEREIRA GOMES COPELAND

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e