UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IVANI RODRIGUES GLASS
19/07/2018 14:28


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IVANI RODRIGUES GLASS
DATA: 20/07/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Rute do Hospital Universitário
TÍTULO: Avaliação da circulação cerebral em indivíduos com Doença de Chagas crônica do município de Umbaúba, Estado de Sergipe.
PALAVRAS-CHAVES: Doença de Chagas. Doppler Transcraniano. Sorologia para Trypanosoma cruzi. Prevalência. Estudo transversal
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A doença de Chagas é endêmica numa região que abrange desde o México atéa Argentina. No Brasil, atualmente predominam os casos crônicos comaproximadamente dois milhões de indivíduos infectados. Alteraçõesneurológicas, como acidente vascular cerebral geralmente advém de distúrbioscardíacos associados a fenômenos tromboembólicos, ou mesmo sem estarelação prévia. O estudo tem por objetivo avaliar a circulação cerebral nosindivíduos com diagnóstico sorológico para doença de Chagas (DC) por meio doDoppler Transcraniano (DTC). Foi realizado um estudo transversal em dozepovoados do município de Umbaúba,617 indivíduos foram submetidos a coletade sangue para realização de sorologia para Tripanosoma cruzi e responderama um questionário sobre as condições sócio epidemiológicas. Houve umaprevalência de 12,1% (75/617) de soropositividade para doença de Chagas.Desses indivíduos, 71 foram submetidos ao exame clínico e realização deeletrocardiograma, ecocardiograma, radiografia de tórax e radiografiacontrastada de esôfago e cólon para determinar a forma clínica da DC. Para arealização do DTC, participaram 96 indivíduos, 59 soropositivos para DC e 37controles soronegativos. Esses indivíduos tiveram uma média de idade de 54±11 anos e sexo feminino em 62.5%. Dentre as formas clínicas crônicas da DC,22 indivíduos estavam na forma indeterminada, 17 cardíaca, 16 cardiodigestivae 4 digestiva. Os valores da velocidade média da artéria cerebral média(VMACM) e do índice de pulsatilidade não houve alteração nos indivíduosexaminados. Correlacionando a velocidade média da artéria cerebral média coma idade e as formas clínicas da doença de Chagas e o controle, foi observadoque nas formas cardíaca, indeterminada e controle houve redução da VMACMcom o aumento da idade de maneira semelhante. Entretanto com as formascardiodigestiva e digestiva ocorreu o contrário, elevação da VMACM com oaumento da idade. Não foram evidenciados sinais de microêmbolos. O presenteestudo não demonstrou alteração da circulação cerebral entre as formascrônicas clínicas e o controle, provavelmente em decorrência dos indivíduoschagásicos estarem numa fase controlada da doença. Cabe ressaltar a escassezde estudos na literatura acerca do comportamento da circulação cerebral emindivíduos dessa natureza, portanto o seguimento desses pacientes poderádetectar importantes contribuições à ciência.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 154.064.405-78 - CARLOS ANSELMO LIMA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo ao Programa - 3361735 - VERA MARIA SILVEIRA DE AZEVEDO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77