UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SHIRLEY ANDRADE SOUZA
20/06/2018 18:23


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHIRLEY ANDRADE SOUZA
DATA: 12/07/2018
HORA: 10:00
LOCAL: PROPADM
TÍTULO: Capacidade de absorção dos sinais capturados do ambiente para inovação: um estudo de casos em empresas industriais sergipanas do segmento de confecção
PALAVRAS-CHAVES: Capacidade Absortiva, Inovação, Empresas industriais.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
RESUMO:

A profunda transformação econômica, social e tecnológica que vem ocorrendo ao longo dos anos, juntamente com a abertura comercial do país, tem trazido mudanças estruturais para a indústria brasileira. Essas mudanças têm sido ainda mais significativas para as empresas brasileiras do segmento de confecção têxtil, por estarem inseridas em um mercado que se apresenta altamente dinâmico, competitivo, mutável e com forte presença de produtos asiáticos, o que tem exigido dessas empresas o desenvolvimento de capacidades para absorver as mudanças do ambiente e gerar inovação. Ademais, essas transformações fizeram com que as empresas ampliassem a demanda e a necessidade de utilizar suas capacidades internas para monitorar, capturar e aplicar os sinais que o ambiente emite sobre tendências ou mudanças de mercado. Diante do quadro apresentado, as informações advindas do ambiente passaram a ter fundamental importância; e a capacidade de adquirir e explorar o conhecimento, ou seja, a capacidade absortiva (COHEN; LEVINTHAL, 1989), passou a ter um papel crucial. A capacidade absortiva organizacional é a capacidade dinâmica da empresa em reconhecer o valor da informação, assimilá-la e aplicá-la para fins comerciais, visando o desenvolvimento de competências para se adequar a ambientes e alcançar a vantagem competitiva. Nesse sentido, partindo dos pressupostos de que a capacidade de sobrevivência de uma organização depende da sua habilidade para antecipar-se às mudanças de seu ambiente e de que a captura de sinais no mercado fornece informações que possibilitam as empresas a tomarem decisões para inovar e, consequentemente, obter maior sobrevivência do seu negócio, este estudo tem por objetivo descrever a capacidade absortiva (CA) de empresas industriais sergipanas, do segmento de confecção, para os sinais capturados do ambiente que indicam necessidade de inovação em resposta às mudanças do mercado. O desenvolvimento da pesquisa ampara-se em um modelo de mensuração multidimensional da CA apoiado na proposta desenvolvida por Camison e Fóres (2010). Quanto aos procedimentos metodológicos, será adotada a pesquisa do tipo qualitativa e descritiva, aplicada em um estudo de casos múltiplos, envolvendo a observação não participante, e entrevistas sistemáticas a serem aplicadas junto aos gestores responsáveis por estas empresas. O tratamento e a análise de dados serão realizados por meio da análise de conteúdo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6252676 - DEBORA ELEONORA PEREIRA DA SILVA
Interno - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Interno - 416.397.159-91 - ALINE FRANCA DE ABREU
Externo à Instituição - Rafael Tezza

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5