UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TAINA RIBEIRO KLINGER
19/06/2018 09:20


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAINA RIBEIRO KLINGER
DATA: 17/07/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS COM MICROCEFALIA E LESÕES NEUROLÓGICAS COM PRESUMÍVEL INFECÇÃO CONGÊNITA POR VÍRUS ZIKA
PALAVRAS-CHAVES: Vírus Zika; Microcefalia; Escala Motora Infantil de Alberta; Habilidades Motoras.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A infecção congênita por vírus Zika pode causar um conjunto de alterações ao feto, dentre elas anomalias cerebrais graves. As lesões do Sistema Nervoso Central (SNC) que ocorrem no período fetal associadas ao vírus Zika resultam em desordens do desenvolvimento motor, e a sua gravidade é um considerada um fator preditivo na aquisição de habilidades. O presente estudo teve como objetivo avaliar o desenvolvimento motor de crianças com microcefalia e lesões neurológicas com presumível infecção congênita por vírus Zika. Pesquisa observacional, longitudinal, desenvolvida no ambulatório de fisioterapia do Hospital Universitário de Sergipe, com amostra constituída por 48 crianças com microcefalia e lesões neurológicas com presumível infecção congênita por vírus Zika. A coleta de dados ocorreu de janeiro de 2016 a dezembro de 2017, na admissão fisioterapêutica da criança e ao completar 18 meses de idade. No primeiro momento foi aplicado instrumento construído para registro de informações referentes a identificação e características clinicas da criança e das mães, características sociodemográficas das famílias, alterações neurológicas e musculoesqueléticas, tipo de lesão neurológica e dados sobre a fisioterapia; classificação da gravidade da lesão neurológica a partir dos dados obtidos em prontuário no laudo da ultrassonografia transfontanela baseada no Sistema de Classificação de Noyola; e avaliação do desenvolvimento motor através da Alberta Infant Motor Scale (AIMS). No segundo momento o formulário era complementado com informações adicionais, e foi realizada reavaliação do desenvolvimento por meio da AIMS. Os resultados apontaram que houve um aumento significativo (p< 0,0001) do escore total na avaliação inicial (8,3 ± 2,6) quando comparado com esse mesmo escore na avaliação aos 18 meses de idade (10,5 ± 3,7). Sendo o aumento médio de 2,2 com IC 95% de 1,1 a 3,3. Com relação aos escores por postura, a posição prona foi a única que apresentou aumento significativo (p< 0,0001) do escore na avaliação inicial (2,5 ± 1,4) quando comparado com esse mesmo escore na avaliação aos 18 meses de idade (3,9 ± 2,1). Conclui-se que crianças com microcefalia e lesões neurológicas com possível associação ao vírus Zika, apresentaram mínimas aquisições de habilidades motoras no período estudado, e abaixo do esperado para os marcos do desenvolvimento motor. Sugere-se que a gravidade das lesões neurológicas causadas pelo vírus Zika compromete a capacidade de reparação e recuperação do SNC.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo ao Programa - 1963336 - SHEILA SCHNEIBERG VALENCA DIAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77