UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: GEISA CARLA DE BRITO BEZERRA LIMA
30/05/2018 22:14


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEISA CARLA DE BRITO BEZERRA LIMA
DATA: 25/06/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala Rute - Campos da Saúde - UFS
TÍTULO: Intervenções de saúde aos indivíduos com Diabetes Mellitus na perspectiva do Modelo de Atenção às Condições Crônicas
PALAVRAS-CHAVES: Diabetes Mellitus, Atenção Primária à Saúde, Condição Crônica, Autocuidado.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Enfermagem de Saúde Pública
RESUMO:

Introdução: O diabetes mellitus (DM) é uma condição crônica associada a altas taxas de morbimortalidade. As políticas públicas de saúde incentivam estratégias que incluam ações de prevenção e promoção da saúde para indivíduos com DM com o intuito de gerar mudanças positivas no perfil epidemiológico. Nesse sentido, o uso do Modelo de Atenção às Condições Crônicas (MACC), proposto para o Sistema Único de Saúde, vem ao encontro por definir níveis de intervenções e apresentar ferramentas metodológicas apropriadas, assim como abordagens que direcionam e organizam a assistência à saúde. Objetivo: Avaliar as intervenções desenvolvidas por médicos e enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) aos indivíduos com DM de acordo com o MACC. Método: Estudo descritivo, exploratório, analítico, de abordagem transversal, realizado com profissionais médicos e enfermeiros da ESF do município de Aracaju, estado de Sergipe. A amostra foi composta por 138 profissionais. Foi utilizado um questionário estruturado contendo 40 itens pertinentes ao constructo do MACC. Resultados: A maioria dos profissionais referiu não conhecer o MACC, não utilizar ferramenta de abordagem familiar, fortalecer o autocuidado apoiado, não realizar o plano de autocuidado, utilizar a metodologia dos 5 “AS”, existir equilíbrio entre demanda espontânea e programada, trabalhar numa dinâmica multiprofissional, realizar atenção compartilhada a grupo, utilizar o modelo de coordenação do cuidado, operar de forma coordenada a relação entre ESF e Atenção Ambulatorial Especializada (AAE), realizar o acompanhamento simultâneo ESF e AAE e desenvolver atividades de educação em saúde, sendo os temas mais referidos: alimentação saudável e exercício físico. Com relação ao uso de abordagens para mudança de comportamento dos usuários, a mais utilizada foi a entrevista motivacional. Conclusão: A prática de educação em saúde para os indivíduos com DM é desenvolvida, enquanto o uso de dispositivos metodológicos para mudanças de comportamento ainda é subutilizado, sobretudo o grupo operativo. A prática clínica no atendimento aos indivíduos com DM não se orienta na perspectiva do MACC, coexistindo conflito com a base teórica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2102691 - CRISTIANE FRANCA LISBOA GOIS
Interno - 1541701 - LIUDMILA MIYAR OTERO
Interno - 6426549 - ANA CRISTINA FREIRE ABUD
Externo à Instituição - ALZIRA MARIA D AVILA NERY GUIMARAES
Externo à Instituição - MARIA LUCIA ZANETTI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5