UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: JULIANA MARIA DANTAS MENDONÇA
29/05/2018 09:36


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA MARIA DANTAS MENDONÇA
DATA: 15/06/2018
HORA: 13:00
LOCAL: Sala de treinamentos no Hospital São Lucas
TÍTULO: Antiagregantes plaquetários em perioperátorio de cirurgias não cardíacas e a tomada de decisão entre manter ou suspender.Juliana Maria Dantas Mendonça Borges.
PALAVRAS-CHAVES: Adulto.Cirurgia.escolaridade.infarto do miocárdio.inibidores de agregação de plaquetas.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

INTRODUÇÃO: Na prática clínica diária há o dilema entre manter ou suspender os antiagregantes plaquetários em perioperatório de cirurgias não cardíacas.OBJETIVOS: Descrever o padrão de prescrição de antiagregantes plaquetários em periopetaratório de cirurgias não cardíacas.MÉTODOS: Estudo transversal, realizado de outubro de 2014 a outubro de 2016 em hospital. A variável dependente do estudo foi a terapia divergente das recomendações das diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). As variáveis independentes incluíram algumas características, os responsáveis pelo manejo e as causas de não adesão às diretrizes. As variáveis foram incluídas no modelo multivariado. A análise baseou-se no valor de oddsratio (OR) e seu respectivo intervalo de confiança (IC) de 95%, estimados por regressão logística com um nível de significância de 5%. RESULTADOS: A amostra foi composta de pacientes adultos submetidos a cirurgias não cardíacas e que faziam uso de ácido acetilsalicílico (AAS) ou clopidogrel (n= 161). A prescrição destes medicamentos esteve em desacordo com o preconizado pelas diretrizes em 80,75% da amostra. Os cirurgiões realizaram o maior número (n=63) de orientações em desacordo. Após a análise multivariada, observou-se que os pacientes com nível de escolaridade superior (OR=0,24; IC95% 0,07-0,78) e aqueles com episódio prévio de infarto agudo do miocárdio (IAM) (OR=0,18; IC95% 0,04-0,95), possuem maior chance de utilizar a terapia em concordância.CONCLUSÃO: Associação positiva entre o nível de escolaridade dos pacientes ou história prévia de IAM com o manejo do uso de AAS e clopidogrel em perioperatório de cirurgias não cardíacas. Porém, as divergências nas condutas reforçam a necessidade de definição de protocolos internos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 1213791 - LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS
Externo ao Programa - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69