UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 02 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: CRISTYANO AYRES MACHADO
10/05/2018 07:41


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTYANO AYRES MACHADO
DATA: 10/05/2018
HORA: 08:30
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: VALIDAÇÃO AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO PROJETO ÁGUAS DO SÃO FRANCISCO, PELA METODOLOGIA DE MAYER E CONSTRUÇÃO DE UM ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE PELA METODOLOGIA DE CALÓRIO”
PALAVRAS-CHAVES: Sustentabilidade, Recursos Hídricos, Educação Ambiental.
PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A atual problemática ambiental revela, antes de qualquer coisa, uma crise da própria civilização. Não é a natureza que se encontra em desarmonia é a própria sociedade. Construímos uma sociedade de risco e somos obrigados a geri-la. Faz se necessário tomar medidas que levem o ser humano a se afeiçoar a natureza, estabelecer respeito entre os seres vivos que existem no planeta e aprender a conviver com dignidade, procedendo a favor do bem, do bom-senso e de nosso compromisso com a vida. Assim, a educação ambiental tornou-se, a partir da década de 80, objeto de estudo, discussão e crítica por parte de educadores e ambientalistas brasileiros, resultando, no âmbito da educação, em significativas e catalisadoras alterações, que podem ser visualizadas tanto na Constituição Federal (Art. 225), como na expressa necessidade que viesse permear todo o currículo, conforme preconiza a Lei 9394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação). O Projeto Águas do São Francisco teve o objetivo geral de recuperar as áreas degradadas das bacias hidrográficas do rio Betume e Jacaré-Curituba, inseridos na região do baixo São Francisco, no Complexo Irrigado do Betume E assentamento Jacaré Curituba, levando com isso ações de educação ambiental a comunidade inserida nessa área. A escolha desse espaço geográfico foi devido aos trabalhos realizados pela equipe no âmbito de irrigação e manejo de bacias e também por conter grande quantidade de áreas de agricultura familiar. Para Mayer (1989) ressalta que para avaliar qualquer projeto de Educação Ambiental há de se trabalhar com três grupos de indicadores de qualidade. O primeiro, considerado por ela como o mais importante, centra-se na mudança de valores, atitudes, hábitos e crenças dos alunos. O segundo grupo de indicadores descreve a estratégia educacional do projeto sob o ponto de vista cognitivo (relevância local do projeto, enfoque trans./ multi/inter/transdisciplinar) enquanto que o terceiro descreve a estratégia educacional utilizada desde a concepção à execução do projeto do ponto de vista afetivo. A metodologia proposta por Calórico (1997) que se apresenta como uma excelente alternativa de avaliação do Índice de Sustentabilidade através de cálculos simples e rápidos de áreas determinadas por meio da utilização de gráficos do tipo radar.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2579022 - GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
Interno - 2177263 - ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
Externo ao Programa - 1834882 - ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
Externo à Instituição - ERNESTO FREDERICO DA COSTA FOPPEL
Externo à Instituição - DANIELLE THAÍS BARROS DE SOUZA LEITE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18285-05ee143cb2