UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LUCAS VASCONCELOS LIMA
09/05/2018 09:55


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCAS VASCONCELOS LIMA
DATA: 18/05/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Mini-auditório do departamento de Fisioterapia
TÍTULO: “ATIVIDADE FÍSICA REGULAR DE CURTA DURAÇÃO PREVINE A HIPERALGESIA AMPLIFICADA POR EXERCÍCIO ATRAVÉS DE MECANISMOS OPIÓIDES E SERTONINÉRGICOS”
PALAVRAS-CHAVES: Dor; Hiperalgesia; Exercício; Atividade física; Analgesia; NR1, NMDA; Serotonina, SERT, Dor muscular
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

INTRODUÇÃO: Apesar de a atividade física regular ser conhecidamente capaz de prevenir a dor muscular crônica, os mecanismos por trás desse efeito não estão totalmente esclarecidos. Na porção rostroventromedial do bulbo (RVM), analgesia é mediada por opióides e serotonina, enquanto exercício reduz a fosforilação das subunidades NR1 dos receptores de N-metil-D-aspartato (NMDA) (p-NR1) e a expressão do transportador de serotonina (SERT). Nós testamos se o bloqueio farmacológico ou depleção genética em camundongos fisicamente ativos modula os sistemas inibitórios e excitatórios no RVM em um modelo de hiperalgesia induzida por atividade física. MÉTODOS: Nós examinamos a frequência de resposta à estimulação mecânica da pata, limiar de retirada muscular e a expressão da fosforilação de subunidades NR1 dos receptores NMDA (p-NR1) e do transportador de serotonina (SERT) no RVM. Camundongos que foram expostos a 5 dias de atividade na roda de corrida previamente a indução do modelo foram comparados com camundongos sedentários RESULTADOS: Camundongos sedentários apresentaram aumentos significativos na frequência de retirada da pata e redução do limiar de retirada muscular; atividade na roda de corrida preveniu o aumento na frequência de retirada da pata. Camundongos MOR -/- ou tratados com naloxona tiveram aumentos na frequência de retirada significativamente maiores que dos controles fisicamente ativos e similares aos camundongos sedentários. Imunohistoquimica no RVM mostrou aumentos na expressão de p-NR1 e SERT em animais sedentários 24 horas após a indução do modelo. A atividade física preveniu o aumento na expressão de SERT, mas não de p-NR1. Camundongos fisicamente ativos que foram tratados com naloxona ou eram MOR -/- apresentaram aumento significativo na expressão de SERT quando comparado com os controles (wild type e salina) fisicamente ativos. Bloqueio de SERT no RVM de camundongos sedentários reverteu a hiperalgesia da pata e musculo induzida por atividade física. CONCLUSÃO: Estes resultados sugerem que a analgesia induzida por 5 dias de atividade na roda de corrida é mediada por receptores mu-opióide através da modulação de SERT, mas não p-NR1, no RVM.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ABRAHÃO FONTES BAPTISTA
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Externo ao Programa - 1316604 - LUIS FELIPE SOUZA DA SILVA
Interno - 2693741 - VALTER JOVINIANO DE SANTANA FILHO
Externo à Instituição - VITOR ULISSES DE MELO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5