UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TICIANE CLAIR REMACRE MUNARETO LIMA
05/04/2018 08:59


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TICIANE CLAIR REMACRE MUNARETO LIMA
DATA: 27/04/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de treinamento (Anexo I) Hospital São Lucas
TÍTULO: Orientação nutricional intra-hospitalar em pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio com Supra ST da rede pública e privada de saúde em Sergipe: Registro VICTIM.
PALAVRAS-CHAVES: Infarto do Miocárdio. Educação em Saúde. Hábitos alimentares. Disparidades em Assistência à Saúde.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A orientação nutricional intra-hospitalar deve ser realizada para incentivar precocemente a mudança dos hábitos alimentares, ação fundamental para o tratamento e prevenção secundária do IAMCSST (Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnivelamento do Segmento ST). Estudos prévios abordam a existência de disparidades na qualidade assistencial entre o serviço público e privado de saúde, conduto, o tipo de assistência prestada referente à orientação nutricional ainda é pouco explorado. OBJETIVO: Avaliar a qualidade da orientação nutricional recebida no ambiente intra-hospitalar entre os pacientes com IAMCSST assistidos pelo serviço público e privado de saúde em Sergipe. MÉTODO: Estudo transversal, quantitativo, utilizou dados do Registro VICTIM (VIa Crucis para o Tratamento do Infarto do Miocárdio). Participaram pacientes com IAMCSST que tiveram alta no período de abril a novembro de 2017 nos quatro hospitais com capacidade de realizar angioplastia primária em Sergipe, sendo 1 com cobertura do SUS e 3 com cobertura privada. A coleta de dados foi realizada em um primeiro momento, no ambiente hospitalar, e posteriormente a partir de uma entrevista por ligação telefônica após a alta, em que foram coletados dados relacionados com a qualidade da orientação nutricional. Foi realizado o cálculo amostral e adotado o critério de significância estatística de p <0,05 para a associação entre as variáveis categóricas. RESULTADOS: Foram analisados 188 pacientes, dos quais 80,3% foram atendidos pelo serviço público saúde do estado de Sergipe. Apesar da maioria dos pacientes, de ambos os serviços, declararem ter recebido orientação nutricional intra-hospitalar (57,6% vs. 70,3%, p=0,191), o registro dessa prática em prontuário foi quase inexistente no serviço público (2,6% vs. 37,8%, p<0,001). A orientação verbal em conjunto com a entrega de uma informação escrita teve maior prevalência nos usuários do serviço privado de saúde (4,6% vs. 30,8%, p<0,001). Em relação aos tipos de orientação nutricional intra-hospitalar, os pacientes da rede privada, mencionaram receber significativamente mais informações sobre restrição de: embutidos (17,2% vs. 51,4%, p<0,001); carboidratos refinados (7,9% vs. 27%, p=0,008); bebidas alcoólicas (18,5% vs. 43,2% p=0,002) e inserção de: leites e derivados desnatados (8,6% vs. 32,4%, p=0,01); preparações grelhadas cozidas e no vapor (14,6% vs. 45,9%, p<0,001); peixes (7,3% vs. 40,5%, p<0,001); azeite de oliva extra virgem (5,3% vs. 16,2%, p=0,035); frutas legumes e verduras (13,2% vs. 48,6%, p<0,001) e grãos integrais e fibras (9,3% vs. 32,4%, p=0,001). CONCLUSÃO: Usuários da rede privada declararam receber significativamente mais orientações sobre restrição de alimentos associados ao risco cardiovascular e inserção de cardioprotetores. Porém, essa prática ainda é pouco realizada pelos profissionais no período intra-hospitalar em ambos os serviços, principalmente no público.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Interno - 1819141 - KIRIAQUE BARRA FERREIRA BARBOSA
Externo ao Programa - 2021286 - LILIANE VIANA PIRES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307