UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 30 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: RONALTY OLIVEIRA ROCHA
17/02/2018 18:06


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RONALTY OLIVEIRA ROCHA
DATA: 20/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: PROPADM - Sala 33
TÍTULO: Estratégias de Inovação para Startups de Tecnologia da Informação: Uma Análise na Região Nordeste do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Inovação. Estratégias de inovação. Startups de tecnologia de informação
PÁGINAS: 230
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
RESUMO:

A globalização e o avanço no uso de ferramentas de tecnologia da informação, associados a um maior nível de exigência dos clientes fez surgir uma maior competitividade entre as organizações em todos os cantos do mundo. Nesse contexto de competitividade ganha relevância as práticas de inovação, pelas quais as organizações inserem no mercado empresarial novos produtos, processos e formas de gestão com o intuito de otimizar processos produtivos, atrair, reter e fidelizar clientes. Contudo, não basta apenas que as organizações reconheçam a importância da inovação para o sucesso e sobrevivência de seus negócios, é preciso também que estejam atentas e aptas a seleção e implementação das melhores estratégias de inovação. Neste cenário, em que inovação e organizações empresariais parecem andar juntas, algumas modalidades de negócios se destacam por seu potencial para implementação de inovações, como é o caso das startups. As startups são empresas de base tecnológica, com amplo potencial de crescimento e desenvolvimento de inovações pela inserção de novos produtos e serviços em negócios replicáveis. Em conformidade com o contexto apresentado essa dissertação tem como objetivo identificar as principais estratégias para inovação utilizadas por startups de tecnologia da informação da região Nordeste do Brasil. Através de um estudo descritivo, explicativo e exploratório, de abordagem quantiqualitativa, essa pesquisa pretendeu, especificamente, conferir qual a tipologia de inovação mais adotada por startups; relatar como são executados processos de inovação; analisar o grau de inovação em startups segundo a metodologia do radar da inovação (SAWHNEY; WOLCOTT; ARRONIZ, 2006; BACHMANN; DESTEFANI, 2008); associar grau de inovação e estratégias de inovação nas startups pesquisadas e; analisar comparativamente as similaridades e distinções, no que se refere à estratégias para inovação, em startups de tecnologia da informação da região Nordeste. A coleta de dados foi realizada pelo uso do formulário do radar da inovação, com algumas adaptações, para a etapa quantitativa, e pelo uso de um roteiro de entrevista semiestruturado para a etapa qualitativa. Ainda na etapa quantitativa a análise dos dados consistiu em avaliações de estatísticas descritivas, identificação de médias e do desvio padrão dos dados coletados. Na etapa qualitativa os dados foram analisados por meio da análise de conteúdo. Na etapa quantitativa a análise dos resultados indicou a predominância de inovações em processos como prática sistêmica nas startups consultadas, assim como a predominância de startups com poucas e ocasionais práticas de inovação em produtos. No tocante as estratégias avultou-se a proeminência de parcerias com clientes e outras organizações como principais práticas de fomento a inovação, a internacionalização foi a estratégia menos verificada. Quanto ao grau de inovação das startups de tecnologia da informação, apenas seis empresas foram consideradas inovadoras sistêmicas, a maior parte delas localizadas no estado do Rio Grande do Norte. De modo geral verificou-se que as startups consultadas estão inseridas no grupo de inovadoras ocasionais, segundo a metodologia do radar da inovação. As principais evidências colhidas na etapa qualitativa indicaram o papel do cliente como principal agente externo influenciador do processo de inovação, nessa etapa constatou-se que as startups implementam parcerias informais com clientes, e formais e informais com outras organizações intuindo obter maior reconhecimento de clientes e superação de deficiências internas. Além disso, na etapa qualitativa constatou-se expressivas diferenças na forma em que são implementadas inovações de marketing e inovação organizacional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1662887 - MARIA ELENA LEON OLAVE
Interno - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Externo ao Programa - 1692341 - EDWARD DAVID MORENO ORDONEZ
Externo à Instituição - WANDERSON ROGER AZEVEDO DIAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77