UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 05 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: JOÃO PAULO ALMEIDA FREITAS
09/02/2018 19:45


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOÃO PAULO ALMEIDA FREITAS
DATA: 22/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do NUPEG
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTIOXIDANTE DE EXTRATOS NATURAIS NA ESTABILIDADE OXIDATIVA DE BIODIESEL
PALAVRAS-CHAVES: Biodiesel; Estabilidade oxidativa; Antioxidantes.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

A produção e utilização de biodiesel, incentivadas, entre outras, pela questão ambiental, vêm crescendo notavelmente com o passar dos anos. No Brasil, a maior parte é produzido com óleo de soja, seguido pelas gorduras animais e óleo de algodão. O óleo de algodão como fonte de biodiesel agrega valor à semente, uma vez que a fibra é o principal produto da oleaginosa. Essas matérias primas possuem em sua composição ácidos graxos insaturados, tornando o biodiesel susceptível a oxidação, o que prejudica o processo de transporte, armazenagem e utilização. Uma possível maneira de reduzir tal processo é utilizando aditivos antioxidantes. Comercialmente utilizam-se antioxidantes sintéticos que, apesar de sua eficácia, possuem limitações devido à sua não biodegradabilidade e toxicidade. Nesse contexto, surgem os antioxidantes naturais, que vêm sendo estudados como possíveis substituintes para os antioxidantes sintéticos e assim tornar o biodiesel uma fonte de energia ainda mais sustentável e menos poluente. Ainda, a utilização de mais de um antioxidante simultaneamente pode resultar em sinergia positiva, potencializando a ação antioxidante dos aditivos, além de possibilitar a redução da quantidade utilizada e, consequentemente, aumentando a rentabilidade do biocombustível. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito antioxidante de extratos vegetais – catequina, curcumina e quercetina – na estabilidade oxidativa do biodiesel metílico do óleo da semente de algodão. Para tanto, foi avaliado o desempenho de cada aditivo individual e de suas combinações binárias e ternárias para diferentes concentrações no biodiesel – 1000, 2000 e 3000 ppm. O biodiesel foi sintetizado pela rota metílica utilizando hidróxido de potássio como catalizador e caracterizado em viscosidade cinemática (ASTM D445), teor de água (ASTM D6304), ponto de entupimento de filtro a frio (ASTM D6371), índice de acidez (NBR 14448), estabilidade oxidativa (EN 14112) e teor de éster (EN 14103). Para avaliação do potencial antioxidante dos extratos, o antioxidante sintético BHA foi utilizado como referência. Para avaliar o efeito combinado dos extratos, foi utilizado o planejamento experimental do tipo simplex centroide aumentado. A análise estatística foi realizada utilizando o software Statisca versão 10.0 com 95% de confiança. Os resultados foram analisados em termos de gráfico de Pareto, superfície de resposta, curvas de nível e análise de variância. O biodiesel sintetizado apresentou valores das propriedades mensuradas satisfatórios e no geral dentro das especificações. A estabilidade ficou a baixo do estabelecido na norma como já esperado, evidenciando a necessidade da utilização de antioxidantes. Com relação à ação antioxidante dos extratos, todos os três apresentaram poder antioxidante para o biodiesel estudado, sendo a catequina e a quercetina mais eficientes que o BHA. O aumento da concentração de extratos aumentou a estabilidade do biodiesel para todos os casos. Quando utilizados em combinação, os extratos apresentaram sinergia estatisticamente significante apenas para o modelo de 1000 ppm, cabendo o modelo cúbico de resposta. Os planejamentos de 2000 e 3000 ppm resultaram no modelo linear, uma vez que as interações não foram significativas. Os planejamentos apresentaram de forma geral erro relativo baixo, evidenciando o ajuste dos mesmos, comprovado com os experimentos de representatividade, os quais também resultaram em erros baixos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 1688806 - ANDRE LUIS DANTAS RAMOS
Externo ao Programa - 3556338 - FABIO DE MELO RESENDE
Externo ao Programa - 011.720.391-27 - MARIA SUZANA SILVA
Externo à Instituição - FERNANDA ROCHA MORAIS FRANÇA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5