UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: MARIA DA PIEDADE SILVA SANTANA
08/02/2018 20:20


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DA PIEDADE SILVA SANTANA
DATA: 23/02/2018
HORA: 11:00
LOCAL: Miniauditório do Campus de Itabaiana
TÍTULO: LEITURA DE RAP NO CONTEXTO ESCOLAR: UMA PROPOSTA DE MULTILETRAMENTOS
PALAVRAS-CHAVES: multiletramentos, leitura interdisciplinar, performance, textos multimodais, videoclipes de rap.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Literatura Brasileira
RESUMO:

Na era da comunicação em rede, os textos têm assumido formatos multimodais, nos quais diversas linguagens interagem e projetam diferentes significados no meio digital, exigindo a transfiguração do leitor. Considerando essa dinâmica de conexão e o horizonte de expectativas dos jovens, desenvolvemos esta pesquisa numa escola municipal, situada na cidade de Lagarto-SE, onde os alunos são identificados com a Cultura Hip Hop. Nesse contexto, elaboramos uma prática de intervenção voltada para turmas de 8º e 9º ano, do ensino fundamental, visando à formação do leitor crítico, a partir do estudo do rap enquanto texto híbrido, tendo em vista que, dentro do ambiente das novas mídias, a performance e o discurso engajado desse gênero fronteiriço dão voz a identidades periféricas. Metodologicamente, esta prática parte da abordagem de multiletramentos, discutida por R. Rojo (2012), e de “leitor de telas”, de R. Chartier (2002). No segundo momento, fundamentamos os conceitos de interpretação semiótica, levando em conta a concepção de leitura subjetiva de A. Rouxel (2013a) e do modelo cultural de leitura de C. Gomes (2014). Dando sustentação a análise multimodal, exploraremos os múltiplos sentidos de “performance”, de P. Zumthor (2014). De acordo com essas teorias, esta proposta didática foi realizada através de três oficinas: 1) Leitura performática do rap, explorando suas multimodalidades e as identidades trazidas pelo texto; 2) Leitura de poesias críticas, um estudo baseado na perspectiva intertextual do modelo cultural, para a ampliação do horizonte de expectativas do leitor; e 3) produção de videoclipe, valorizando a subjetividade do leitor crít ico, a apropriação de questões estéticas da linguagem e a manipulação de ferramentas tecnológicas. Diante das conclusões deste trabalho, compreendemos que trazer o universo familiar dos alunos com o rap colaborou para a recepção de poesias da memória literária e estimulou a leitura subjetiva. Sobretudo, o reconhecimento dos lugares ideológicos do texto desenvolveu o olhar crítico do leitor, despertando a sensibilidade para a valorização da diversidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 95283 - CARLOS MAGNO SANTOS GOMES
Externo ao Programa - 1263773 - FERNANDO DE MENDONCA
Externo à Instituição - SIMONE SILVEIRA DE ALCÂNTARA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e