UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ISLA ALCÂNTARA GOMES
08/02/2018 14:56


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISLA ALCÂNTARA GOMES
DATA: 21/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de videoconferencia do DEL
TÍTULO: Impacto dos Fatores Físicos, Psicológicos e Sociais na Qualidade de Vida de Indivíduos com Vitiligo: Metanálise e Estudo Transversal
PALAVRAS-CHAVES: Vitiligo, Qualidade de Vida, Parâmetros clínicos, Metanálise, Fatores de risco.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Vitiligo é um distúrbio pigmentar sistêmico e adquirido, crônico, caracterizado pela aparência de máculas acromáticas na pele e mucosas, devido à falta de melanócitos na região afetada. Sua prevalência mundial está estimada entre 0,5 – 1% da população, afetando indistintamente ambos os sexos. Embora não cause maiores danos físicos e seja uma doença majoritariamente estética, os pacientes sofrem com o grande impacto que o vitiligo exerce sobre a qualidade de vida. Estudos indicam taxas de início/exacerbação do vitiligo relacionados ao estresse de até 57%. Os objetivos desse trabalho foram (1) investigar os aspectos relacionados à qualidade de vida de pacientes com vitiligo através de revisão sistemática com metanálise; (2) avaliar a qualidade de vida (QoL) de pacientes com vitiligo atendidos no HU/UFS e (3) correlacionar parâmetros clínicos e o impacto na qualidade de vida desses pacientes através de um estudo transversal. A metanálise realizada identificou que o vitiligo causa maior impacto em mulheres do que em homens. Foi identificado que os pacientes asiáticos têm maior comprometimento da QoL (DLQI combinado 8,44), enquanto os americanos (norte e sul) e os pacientes europeus apresentam pequeno comprometimento. Crianças se destacam como um grupo que precisa de monitoramento psicológico e adolescentes têm taxas mais altas de ansiedade e sintomas depressivos quando comparados à adolescentes sadios. O estudo transversal realizado com 83 pacientes demonstrou um impacto moderado na qualidade de vida de pacientes com vitiligo (VitiQoL score 35,71 ± 24,82), além da auto avaliação da gravidade da doença com score de 58,45% da pontuação máxima. Na análise de subgrupos, observou-se maior impacto entre mulheres e uma forte correlação positiva foi encontrada entre a média do comprometimento do estado emocional e o escore médio total do VitiQoL. As medidas de eritema e melanina apresentaram, respectivamente, uma média de 299,05 ± 12,740 e 149,95 ± 100,75 para a pele afetada e 391,47 ± 91,31 e 360,84 ± 137,26 para a pele normal (p <0,001). Embora o vitiligo não seja fisicamente incapacitante, pode ter um grande impacto emocional em seus pacientes. Concentrar-se na qualidade de vida do paciente é importante no acompanhamento do vitiligo e é de grande ajuda no tratamento da doença.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Interno - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI
Externo à Instituição - SARAVANAN SHANMUGAM

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5