UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ANDREZA SANTOS ALMEIDA
08/02/2018 10:18


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDREZA SANTOS ALMEIDA
DATA: 23/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de treinamento no Anexo Administrativo do Hospital São Lucas
TÍTULO: O CLEARANCE DE CREATININA COMO UMA IMPORTANTE FERRAMENTA NO PROGNÓSTICO INTRA-HOSPITALAR DE PACIENTES COM SÍNDROME CORONARIANA AGUDA
PALAVRAS-CHAVES: Insuficiência renal, síndrome coronariana aguda, prognóstico.
PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Fundamentos: A insuficiência renal (IR) é uma enfermidade comum etratável. Sua apresentação é frequente em pacientes portadores de doençaarterial coronariana (DAC). Inúmeros estudos têm demonstrado aumentosexpressivos de morbidade e mortalidade em pacientes com SíndromeCoronariana Aguda (SCA) e IR. Contudo, os atuais modelos prognósticosdisponíveis para SCA pouco se utilizam do estudo da função renal como fatorpreditivo e de prognósticos. Objetivos: Analisar a função renal em pacientescom Síndrome Coronariana Aguda através do clearance de creatinina e avaliarse há interferência da disfunção renal na evolução intra-hospitalar dos pacientescom SCA. Métodos: Trata-se de um estudo de coorte hospitalar, longitudinal eprospectivo, realizado na Unidade de Dor Torácica (UDT) de um hospital privadoconsiderado referência cardiológica em Sergipe, Brasil. Foram utilizados sujeitosde ambos os sexos, com quadro de SCA e internados para investigação etratamento durante o período de maio de 2012 a dezembro de 2016. Foramincluídos 401 pacientes, analisados pela presença ou ausência de lesão renal,acompanhados até a alta hospitalar (ou óbito)..Resultados: A média de idadedos pacientes foi de 65,4 (± 13,0) anos com predominância do sexo masculino(58,6%). Dos 324 (80,8%) pacientes que apresentaram síndrome coronarianaaguda sem supradesnivelamento do segmento ST, 165 (41,1%) foramacometidos por angina instável e 159 (39,6%), infarto sem supra. Dentre osfatores de risco, a hipertensão arterial sistêmica mostrou-se mais prevalente(72,5%) seguida da dislipidemia (53,6%). Quanto à distribuição dos dias deinternamento, observou-se uma média de 9 (± 12,8) dias. A média do clearancede creatinina foi de 80,8 (± 33,6) mL/min/1,73m², em que 241 pacientesapresentaram taxa de filtração glomerular estimada inferior a 90 mL/min/1,73m²(OR= 1,74; IC95% 1,11-2,71; p= 0,015) foi fator preditor para eventos.Conclusão: Pacientes com síndrome coronariana aguda e insuficiência renalapresentaram maior número de dias de internação quando comparados aospacientes sem lesão renal (IRR 0,9; IC 0,9-0,9; p=0,02). Portanto, a avaliação dafunção renal é uma importante ferramenta para a estratificação prognóstica empacientes com SCA.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 2221782 - ENALDO VIEIRA DE MELO
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5