UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: MAYARA ALVES MENEZES
30/01/2018 15:28


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAYARA ALVES MENEZES
DATA: 16/02/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala dos Conselhos da Reitoria na UFS
TÍTULO: EFEITO IMEDIATO E TARDIO DA ELETROESTIMULAÇÃO NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS) APLICADA DURANTE O EXERCÍCIO RESISTIDO NA INTENSIDADE DE DOR E NO DESEMPENHO FÍSICO DE INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.
PALAVRAS-CHAVES: estimulação elétrica transcutânea do nervo; dor muscular; treinamento de resistência; exercício; fadiga
PÁGINAS: 84
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A dor muscular induzida pelo exercício é uma condição auto limitante e pode ter impacto na prática de atividade física de indivíduos saudáveis, pacientes com dores musculoesqueléticas e atletas. Estratégias de tratamentos para dor muscular estão voltadas apenas para o alívio dos sintomas, após já estabelecida a lesão muscular. A Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS) têm mostrado resultados positivos na redução da dor e na melhora da função em condições de dor aguda e crônica. Dessa forma, propomos que utilizar a TENS durante o exercício pode reduzir a dor e contribuir para maior adesão à atividade física e melhor desempenho físico. Objetivo: Investigar os efeitos imediatos e tardios da TENS aplicada durante o exercício resistido na intensidade de dor e no desempenho físico em indivíduos saudáveis. Casuística e Métodos: Trata-se de um ensaio clínico com distribuição aleatória, duplamente encoberto e controlado por placebo. Foram incluídos no estudo, 46 sujeitos universitários, de ambos os sexos, saudáveis, irregularmente ativos ou sedentários, com idade entre 18 e 40 anos. Os sujeitos foram distribuídos aleatoriamente em 2 grupos: TENS ativa (n=24) e TENS placebo (n=22). O estudo ocorreu ao longo de cinco momentos: no dia 0, foi realizado o recrutamento da amostra, no dia 1, os sujeitos realizaram o teste de resistência máxima (1RM); após 72 horas, no dia 2, foi aplicado o reteste do 1RM; no dia 3, após 48 horas, TENS foi aplicada durante protocolo de exercícios resistidos funcionais para membros superiores (exercício de supino e remada), com intensidade de 80% de 1RM e, logo após os sujeitos foram avaliados; no dia 4, após 24 horas, foi realizada reavaliação. Foram mensuradas a intensidade de dor ao repouso e ao movimento, limiar de dor por pressão, somação temporal, modulação condicionada da dor, termorregulação, medidas cardiorrespiratórias, funcionalidade, fadiga muscular ao repouso e ao movimento, séries de repetições do exercício, potência muscular e tolerância física. A avaliação e aplicação da corrente foram realizadas no ventre muscular dos músculos peitoral maior e grande dorsal. Resultados: TENS não reduziu significativamente a intensidade de dor induzida pelo exercício em repouso e ao movimento quando comparada ao placebo (p>0,05). TENS ativa aumentou o limiar de dor por pressão no grande dorsal: p=0,02 e no tibial anterior: p=0,04 na reavaliação imediata. Efeitos imediatos da TENS foram significativos e diferentes do placebo no aumento da percepção de fadiga ao repouso na reavaliação imediata (p=0,01) e similar ao placebo na percepção de fadiga ao movimento, (p<0,05). Um maior número de repetições foi observado no grupo TENS ativa, a partir da 5ª série no exercício de remada (p=0,002). A redução do desempenho físico foi observada, sem diferenças entre os grupos (p<0,05). Conclusão: Os resultados desse estudo mostram que a TENS não alterou a percepção de dor, porém a sua utilização induziu maior trabalho muscular durante o exercício contribuindo para maior percepção de fadiga.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Externo à Instituição - RICHARD ELOIN LIEBANO
Interno - 2013648 - VITOR OLIVEIRA CARVALHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5